Category Archives: Sem categoria

Toda sexta à noite temos o Seminário Latinoamericano ao vivo

Você conhece o novo projeto do Imersão Latina, em parceria com o Colectivo de Escritura Migrante e a Rádio Letras?

Neste mês de fevereiro começamos a produção e transmitimos ao vivo pelas páginas do youtube.com/imersaolatina, facebook.com/escrituramigrante e facebook radioletras um programa com muitos comentários sobre a situação atual da América Latina e em seguida o quadro cultural Música de Fronteira. A produção e apresentação é de Brenda Marques e Raul Larrosa.

Confira os programas já realizados e esperamos sua participação toda sexta-feira às 20 horas. Quem participa e comenta ao vivo vai concorrer a um exemplar de Nós da Poesia a cada programa.

FSM 2021: Roda de Conversa: Narrativas de Resistência: por onde vão?

Hoje, domingo 31/01 às 11h (Brasil) – 14h GMT, acontece a Roda de Conversa “Narrativas de Resistência: por onde vão?”

O encontro inicia com as provocações de Vilma Reis (Coalização Negra pelos Direitos) e Avelin Buniacá Kambiwá (liderança indígena de MG/Brasil). Em seguida comunicadoras/es de coletivos de comunicação como Ciranda, Jornal de Compas, Intervozes, Dunia, Minas Vivas, Imel, Ganesha, IPS, Carta Maior, Cine Medios Libres, Blog do Clima, Instituto Hori e outros refletem, comentam as provocações e possíveis ações articuladas futuras.

A mediação é de Rita Freire (Ciranda e membro do Conselho Internacional do FSM).

Serviço:
O que: Roda de Conversa “Narrativas de Resistência: por onde vão?”
Quando: 31 de janeiro de 2021
Hora: 11:00h Brasil, 14h GMT, 15:00 Europa/África, 8:00h México, 23:00h Japão, 19:30h Índia
Onde: meet.jit.si/Compas

Articulação: Ciranda, Jornal de Compas, Intervozes, Dunia, Minas Vivas! Instituto Imersão Latina, Ganesha, IPS, Carta Maior, Cine Medios Libres, Blog do Clima, Instituto Hori

A transmissão da Roda de Conversa poderá ser acompanhada pelo Facebook do FSM 2021: www.facebook.com/wsf2021, da Ciranda www.facebook.com/ciranda.net , Minas Vivas! e rede de parceiras. Também pelo sitio web do FSM 2021 (wsf2021.net), Youtube do FSM e pelo Fediverso (@wsf@video.wsf2021.info ou @wsf2021@compas.news)

#WSF2021 #FSM2021 #OutroMundoEPossivel #ComunicacaoCompartilhada #NarrativasResistencia #MidiasLivres

Participação das mulheres do Brasil no Festival Internacional Quito Blues Girls é neste sábado

WhatsApp Image 2021-01-30 at 15.17.40

 

Hoje é dia de Blues! Vai ter dança, poesia e muita música e workshops imperdíveis só com mulheres no Festival Internacional Quito Blues Girls.

O encerramento do Quito Blues Rock And Roll Girls é amanhã. Não deixem de conferir tudo na página youtube.com/quitoblues

Nos próximos dias soltaremos cada uma das participações do Brasil no Youtube.com/imersaolatina para todos poderem assistir e compartilhar!

 

Programação do Brasil:

BAILE BLUES
Cinthia Addams
Jeh Mendes
Luiza Alvarenga
Natalia Nogueira

BLUES POESÍA
Babi Tá?
Brenda Mar(que)s Pena
Débora Coimbra
Francine Rodrigues
Livia Tucci

WORKSHOP
Amanda Barbosa – Workshop de Batería
Lorena Amaral – Workshop Vocal e Homenaje a Rosetta Tharpe

BANDAS
Tributo a Rosetta Tharpe
Ablusadas

FSM 2021: Cine Medios Libres debate o documentário Defamation

Nesta sexta-feira 29/01, às 15 horas (horário do Brasil), teremos mais uma sessão do Cine Clube Medios Libres no Fórum Social mundial, com exibição de vídeos curtos do Colectivo de Escritura Migrante” e na sequência exibição e debate do filme: “Defamation”, um documentário produzido pelo Diretor: Yoav Shamir. Indicações: Prêmio do Cinema Europeu de Melhor Documentário.

Sinopse do filme:
Entrevistas feitas ao redor do mundo desmascaram o jogo de interesses por trás da chamada “indústria do antissemitismo”, que ajuda a justificar políticas anti-palestinas e a garantir riqueza e poder para alguns grupos.

Debatedor: Bruno Huberman

Mediação: Nelson Pombo Jr. e Brenda Marques Pena, do Instituto Imersão Latina.

Esta atividade é realizada em parceria com a Ciranda.net e BDS Brasil.

Acompanhe a transmissão pelo youtube.com/imersaolatina

FSM 2021: Literatura Negra brasileira contemporânea será tema de mesa hoje à noite

A invisibilidade dxs negrxs na literatura brasileira atravessa séculos, temos o embranquecimento de Machado de Assis, um dos cânones da literatura brasileira, o “esquecimento” de Luís Gama, Maria Firmino dos Reis e Carolina Maria de Jesus dentre outrxs. Hoje em pleno século XXI se perguntarmos quantxs poetas, escritorxs negrxs que uma pessoa conheça, talvez sua resposta não preencha os dedos de uma das mãos.

Sabemos que isto não acontece apenas com a literatura, mas em todos os setores da sociedade, racismo estrutural. Ao negro mesmo após a abolição não era permitido estudar, hoje o sucateamento das escolas públicas contribui para a invisibilidade do negro, testemunha presencial das história.

Para conversarmos sobre essa dicotomia, invisibilidade e presença, no cenário literário teremos os seguintes debatedores:

Lia Vieira: Economista, escritora, especialista em relações étnico raciais e de gênero. (Niterói/RJ)Tema: Mulheres negras brasileiras: presença e poder dialogando com Só as mulheres sangram

Dai Sombra: Pesquisadora de africanidades brasileiras, capoeirista, ativista antirracista, produtora sociocultural e escritora. (Barcelona/ESP)
Tema: Manifestando a escrevivência na Diáspora

Ele Semog: Mestre em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (Rio de Janeiro/RJ)Tema: A galinha Garnisé e outros Eusébios de Queirós: racismo na sociedade brasileira

Rose Barboza: Doutoranda no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra em Portugal Eu enxergo o mundo. (Quito/Equador)
Tema: Stela do Patrocínio e os testemunhos móveis de mulheres negras

Mediador:
Jorge Amancio (Brasília/DF)
Poeta, Licenciado em Física, especialização em Matemática pela Universidade de Brasília

Sesta-feira 29/01 às 20 horas
Transmissão pelo youtube.com/imersaolatina, facebook.com/Sindiescritores e facebook.com/escrituramigrante

 

Fórum Social Mundial Virtual tem cerca de 10 mil participantes inscritos de 144 países

FSM2021_virtual

 

Cerca de 10.000 participantes de 144 países estão reunidos no Fórum Social Mundial Virtual 2021 para reafirmar que Um Outro Mundo é Possível, urgente e necessário. 

A edição do Fórum Social Mundial 2021 começou oficialmente em 23 de janeiro de 2021. O lançamento desta primeira edição virtual foi marcado por uma Marcha Virtual Global, um evento político e cultural que reuniu centenas de pessoas de todo o mundo durante 24 horas. 9115 participantes, 1280 organizações de 144 países estão registradas para o FSM 2021, movidas pelos ideais de justiça, democracia, direitos fundamentais e um bem viver para todos.

Uma rica programação multidisciplinar e intersetorial 

O Fórum celebra seus 20 anos no contexto da pandemia, convidando seus participantes a fazer um balanço da situação atual e das ações futuras, em nível local e global. A sociedade civil internacional demonstrou mais uma vez sua força ao oferecer um rico programa multidisciplinar e intersetorial (739 atividades auto-programadas e 74 iniciativas).

Até agora, os diálogos foram estruturados em torno dos Espaços Temáticos: Guerra e Paz; Justiça Econômica; Educação, Comunicação e Cultura; e Feminismos, Sociedade e Diversidade. Os grandes painéis continuarão com os temas dos Povos Indígenas e Ancestrais; Democracia, Justiça Social (28 de janeiro) e Clima, Ecologia e Meio Ambiente (29 de janeiro).

Espera-se que esta nova edição garanta uma articulação comprometida entre causas sociais e práticas políticas. O esforço de convergência das organizações e movimentos participantes do FSM será concretizado em particular por meio das Assembléias dos movimentos em 30 de janeiro. E no dia seguinte (31 de janeiro), a Ágora dos Futuros oferecerá um espaço para os portadores de iniciativas que alimentarão um Calendário de ações concretas e conjuntas para todo o ano. Finalmente, o evento de encerramento lançará o processo que levará à próxima edição planetária do FSM, a ser realizada no México em janeiro de 2022.

O primeiro FSM on-line: desafios e oportunidades 

Embora esta edição enfrente as limitações do virtual, os organizadores do FSM pretendem superar este desafio e até mesmo aproveitar esta situação sem precedentes para explorar novas formas de compartilhamento. Assim, esta edição assume o desafio de abordar novas tecnologias e formas de participação internacional. É um excelente exercício de aprendizagem sobre modos de organização e reuniões virtuais, que pode ser utilizado em futuras edições do FSM. Este processo deve, entre outras coisas, garantir o acesso inclusivo e eqüitativo aos processos e diálogos, sejam on-line ou presenciais, e otimizar a visibilidade e convergência das ações e iniciativas de resistência e transformação realizadas pelos participantes.

Para mais detalhes sobre o programa completo do FSM : 

https://wsf2021.net/programa-evento/

Email : forumvirtual@wsf2021.net

Grupo de Trabalho de Comunicação do Fórum Social Mundial Virtual

 

FSM 2021: Minas Vivas participa do Fórum Social Mundial com debate e apresentação do site

Nesta quarta, 27/01 às 18h

Hospedado no endereço minasvivas.com.br a plataforma traz debates sobre ativismos feministas na comunicação e cultura.

Minas Vivas é um projeto social de comunicação, cultura e marketing com a missão de promover mulheres, criado em 2020, ano que desafiou a todos a repensar seu modo de vida. o fortalecimento em rede das mulheres para que a gente pudesse se apoiar, valorizar as que têm feito história e potencializar estas vozes. Também teremos uma loja virtual de economia solidária que venderá produtos de empreendedoras e faremos uma chamada para cadastro durante o fórum pelo e-mail: minasvivas@gmail.com

Participantes da Mesa:

Brenda Marques Pena, jornalista Minas Vivas e diretora do Instituto Imersão Latina,

Lina Rocha (jornalista, parceira do Minas Vivas e vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais),

Rita Freire (jornalista e coordenadora da Ciranda.net),

 

Avelin Buniacá (Ativista do Comitê Mineiro de Apoio aos Povos Indígenas).

Transmissão pelo Minas Vivas e bit.ly/minasvivas

#minasvivas #comunicacao #cultura #diversidade #feministas

 

Hoje à noite participe da mesa Refugiados e Imigrantes: uma luta pela paz e pela justiça social

A Organização das Nações Unidas (ONU) já considera a crise dos refugiados a crise humanitária mais intensa do século. Em 2016, o volume total de pessoas que havia caído na condição de refugiado chegou a 65,6 milhões. A própria ONU estima que a última crise migratória de tamanha proporção deu-se durante a Segunda Guerra Mundial. Debateremos o tema da crise dos refugiados, a busca por justiça e paz e também a narrativa e poética dos imigrantes.

Participantes da mesa:

Brenda Marques (jornalista mediadora, Belo Horizonte)
Lucia Helena Issa (jornalista e escritora, Rio de Janeiro)
Eli Rodríguez (poeta, autora do manifesto da escritura migrante, Montevidéu)
Rodrigo Leiva (escritor, professor do “Taller de Escritura Migrante”, Chile).

Esta atividade é co-gestionada e realizada no Fórum Social Mundial em parceria com Sindicato dos Escritores do DF, Academia de Letras /DF, Masculinities, Academia Inclusiva de Autores Brasilienses, Instituto Imersão Latina, Colectivo de Escritura Migrante e Ciranda.net. Agradecimentos também a Rede Sem Fronteiras pela difusão!

Transmissão simultânea pelo youtube.com/imersaolatina, facebook.com/Sindescritores e facebook.com/escrituramigrante

Veja e participe de outras atividades do Fórum Social Mundial. Acesse pelo wsf2021.net

Ao final exibiremos o vídeo Usted no Está Aquí, produção audiovisual do Colectivo de Escritura Migrante.

 

Esta noche participa en la mesa de refugiados e inmigrantes: una lucha por la paz y la justicia social

Las Naciones Unidas (ONU) ya consideran la crisis de refugiados como la crisis humanitaria más intensa del siglo. En 2016, el volumen total de personas que habían adquirido la condición de refugiado alcanzó los 65,6 millones. La propia ONU estima que la última gran crisis migratoria ocurrió durante la Segunda Guerra Mundial. Discutiremos el tema de la crisis de refugiados, la búsqueda de la justicia y la paz y también la narrativa y poética de los inmigrantes.

Esta actividad es realizada en el Foro Social Mundial en alianza con la Unión de Escritores del DF, Academia de Letras / DF, Masculinidades, Academia Inclusiva de Autores Brasilienses, Instituto Imersão Latina, Colectivo de Escritura Migrante y Ciranda.net. ¡Gracias también a Rede Sem Fronteiras por su difusión!

Participantes de la mesa:

Brenda Marques (periodista de mediación, Belo Horizonte)

Lucia Helena Issa (periodista y escritora, Río de Janeiro)

Eli Rodríguez (poeta, autor del manifiesto de la gesta del migrante, Montevideo)

Rodrigo Leiva (escritor, profesor del “Taller de Escritura Migrante”, Chile).
Transmisión simultánea a través de youtube.com/imersaolatina, facebook.com/Sindescritores y facebook.com/escrituramigrante

Para otras actividades del Foro Social Mundial. Acceso por wsf2021.net

Al final mostraremos el video Usted en Está Aquí, producción audiovisual del Colectivo de Escritura Migrante.

O Colectivo de Escritura Migrante lança a videoarte Usted no Está Aquí hoje no Fórum Social Mundial

Ustednoestaaqui

O Colectivo de Escritura Migrante inicia 2021 lança seu novo videoarte: “Usted No Está Aquí” durante o Fórum Social Mundial, que começa hoje com uma marcha virtual, onde o vídeo é uma das obras participantes das ações culturais e vai até o dia 31 serão várias atividades, que podem ser vistas pelo plataforma no wsf2021.net. O Instituto Imersão Latina e o Colectivo de Escritura Migrante também estão promovendo outras atividades em parceria com a Ciranda.net, o Sindiescritores e a AIAB – Academia Inclusiva de Autores Brasileiros. A Rede Sem Fronteiras e a  Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil em Minas Gerais – AJEB-MG também apoiam na difusão.

A obra Usted no Está aquí conta com a participação de mais de 30 artistas convidados de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia e Uruguay. Trata-se de um trabalho multilinguagens, com criações gráficas, música indígena e eletrônica, poesia sonora e visual, além de atuação, em linguagens que se dinamizam para tratar esteticamente do tema das migrações no continente Sul-Americano.

Nosso continente foi povoado por povos migrantes, fato que se adensou com as invasões europeias e atualmente tem desdobramentos políticos impactantes em relação aos direitos humanos. Para além disso, há toda uma escrita, toda uma literatura produzida por essas pessoas que buscam uma nova vida para além da linha do horizonte, para além das fronteiras de seu lugar de origem.

Com produção da brasileira Brenda Mar(que)s Pena (Instituto Imersão Latina), edição do chileno Ivan Verdugo (Uará) e direção do brasileiro Tchello d’Barros (Fluxo Filmes), a obra estreia na Marcha de Vídeos do Fórum Social Mundial (World Social Forum), que neste 2021 acontece online em função da pandemia.  Após, será inscrito em festivais e posteriormente exibido nas redes sociais. Assista a estreia em: [Link do WSF em que haverá a marcha de vídeos]

O colectivo de Escritura Migrante é formado por diversos artistas latinos e promove encontros presenciais e virtuais, debates, apresentações artísticas, manifestos, oficinas, obras em diversas linguagens, sempre na perspectiva do entrelaçamento cultural.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

(Sinopse)

“USTED NO ESTÁ AQUI” | Videoarte

“A literatura viaja, a poesia migra, a arte transgride fronteiras físicas e idiomáticas. As migrações contemporâneas no continente Sul-Americano demandam fortalecer as identidades culturais de nossos povos ao tempo que se entrelaçam nossas expressões artísticas. “Usted no está aqui” apresenta caminhadas e palavrarias, estetizadas poeticamente em vocábulos sonoros, visuais e musicais. Um videoarte que desenha uma utópica linha do horizonte, na qual nós, habitantes e viajores deste continente, seguimos em frente com nosso destino latino, político e poético.”

Colectivo de Escritura Migrante
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Participantes do videoarte “Usted No Está Aqui”:

ALBA VIEIRA – ALEXEI PADILLA – AMAPOLA ARAYA – AVELIN BUNIACÁ KAMBIWÁ – BLANCA MORENO SAGREDO – BRENDA MAR(QUE)S PENA – CLAUDIA VACA – CRIS CABÚS – DANIEL DE ASSIS TRINDADE – ELCIO LUCAS – ELI RODRIGUES – ESTELLA CRUZMEL – IARA ABREU – IVAN VERDUGO – IVANA ANDRÉS – JAIRO MARTINS – JAMMY SAID – JOZZY DE SOUZA – KERLEY CHAGAS – LIVIA TUCCI – LUA MIRANDA – Mª. ANGÉLICA CARTER MORALES – Mª. TEREZA PENNA – NASSAU DE SOUZA – OSMANY SABALSA – RICARDO MUNIZ DE RUIZ – OTTO GONÇALVES – RENATA BARCELLOS – RODRIGO LEIVA – SARIR UMA – TCHELLO D’BARROS – VANESSA DELGADO KATÚM – VIVIAN CARL
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O vídeo, que integra as atividades da Marcha Mundial está disponível no PeeerTube, plataforma livre de vídeos do Fórum Social Mundial  e também será disponibilizado  no youtube/imersaolatina e facebook/escrituramigrante em fevereiro após o encerramento do Fórum.

Escritores abordam desafios da inclusão durante o Fórum Social Mundial na literatura neste domingo

A atividade será gratuita e transmitida pelas redes sociais

Diante dos novos desafios enfrentados pelo mundo, como ficou a inclusão social de pessoas com deficiência visual e como a arte pode ser fundamental nesse processo? Esta é a pergunta que norteará a atividade do Fórum Social Mundial, realizada em parceria com Sindicato dos Escritores do Distrito Federal, Academia Inclusiva de Autores Brasilienses (AIAB), Academia de Letras do Brasil (ALB/DF) e Instituto Imersão Latina.

A mesa será formada pela  escritora Dinorá Couto Cançado (Brasília), pela jornalista e editora da Rede sem Fronteiras Dyandreia Portugal (Portugal), pela professora formadora na área da deficiência visual Elinalva Alves de Oliveira (Ceará) e pelo escritor e artista visual Tchello d’Barros (Rio de Janeiro). “São convidados totalmente engajados com arte inclusiva e vai ser maravilhoso acompanhar esse bate papo, que contará com o apoio da Jerusa Eulálio na audiodescrição e da Olivamar Cieslak na tradução em Libras”, explica o escritor, jornalista e cartunista Arisson Tavares, que mediará o encontro.

A atividade é indicada para todos os tipos de público. “É imprescindível falar de inclusão, mas uma inclusão de fato e de direito. Não só das pessoas que apresentam alguma deficiência, seja ela visual, como é o time de nossa mesa, mas auditiva, física e mental. Incluir todos, principalmente os considerados normais, mas que não acordaram ainda para o espírito humanitário, a solidariedade, a humildade e a amorosidade, que é minha palavra de ordem nessa pandemia”, destaca Dinorá.

O encontro será transmitido ao vivo no dia 24/01, às 10 horas, horário de Brasília, pelo Facebook/sindescritores e no Youtube/imersaolatina