Histórico

O Instituto Imersão Latina(IMEL) é formado por ativistas que se preocupam em pesquisar e difundir toda a diversidade cultural, ambiental e de idéias, por meio da realização de eventos de artes-integradas e da cultura digital livre. Ele foi criado em 2005 como um projeto de comunicação alternativa, a partir de um diagnóstico decorrente de pesquisas apresentadas no encontro da ALAIC  – Associación Latinoamericana de Investigadores de Comunicación, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da ECA-USP. A conclusão do congresso que tratava do tema da democratização da comunicação na América Latina foi unânime: esta era uma tarefa pendente.

Diante dessa urgência estudantes de comunicação, letras, outras artes e participantes de movimentos sociais começaram a colaborar para a construção da revista eletrônica Imersão Latina.com, idealizada pela atual presidente do IMEL, Brenda Marques Pena. E deste então os integrantes e colaboradores do Instituto Imersão Latina vêm participando também do processo de construção de uma nova história na América Latina, com a proposta de valorização da diversidade cultural e do registro de memórias em vários países.

Em 2006, foi apresentado no Fórum Social Mundial Policêntrico, realizado em Caracas, Venezuela, o projeto de comunicação compartilhada para a difusão da diversidade cultural e da escrita de uma nova história, a partir da oralidade dos povos latino-americanos. E a partir daí foram se ampliando as redes de comunicação dos movimentos sociais em parceria com a Ciranda, em processos de compartilhamento de informações, matérias jornalísticas, vídeos e fotos. A rede foi se ampliando e em 2007 deu-se início ao processo de formalização de uma entidade, sem fins lucrativos, de forma a ampliar as atividades e novas possibilidades de parceria por meio das leis de incentivo à cultura e de outros
apoiadores para atividades que visam a defesa de direitos humanos universais, a difusão das artes integradas e a democratização da comunicação na América Latina.

Em 30 de outubro de 2008 foi oficializada como data de fundação do Instituto Imersão Latina, com sede em Belo Horizonte, Minas Gerais e eleita a diretoria: com a jornalista Brenda Marques Pena como presidente, a psicóloga Clevane Pessoa de Araújo Lopes, vice-presidente, o radialista Vicente Ferrer Lima Júnior, Secretário-geral e o arte-educador Nelson Rodrigues Pombo Júnior, tesoureiro e do Conselho Fiscal formado por estudantes e profissionais de ciências humanas e sociais, artistas, pesquisadores e comunicólogos: Avelin Rosana, Deise Carla Silva, Jeferson Luiz de Miranda, Rosa Helena Pimentel, Aline Cântia, Luiza Campos, Eliane Velozo, Úrsula Bahia, Jordânia Maciel e Karla Monique de Almeida. O registro civil de pessoa jurídica saiu em 09 de junho de 2009 e o cadastro na receita federal, em 2010.

Atividades realizadas pelo Imersão Latina  com a colaboração de pessoas de vários países e de entidades parceiras:

-  Criança não é Brinquedo –  A mostra fotográfica  foi exposta em 2006, em Belo Horizonte, em 2007, em Brasília, em 2008 em Porto Alegre e este ano de 2012 na Galeria Myralda, de Sete Lagoas.

- Paz e Poesia – Distribuição de livros na Feira de Artesãos e Artistas, na avenida Afonso Pena, em Belo Horizonte com recital e performances poéticas, que reúne um grupo de poetas pela paz e pela poesia. Atividade iniciada em 2008, que integra o calendário do movimento mundial Palavras en El Mundo, organizado no Uruguai e que anualmente reúne atividades poéticas, de incentivo à leitura e à cultura das artes pela paz.

- Nós da Poesia – Publicação de livros – A edição colaborativa e publicação em parceria com a Editora All Print dos livros: Nós da Poesia; Objetivo Indefinido e Frágeis, mas nem tanto, de escritores independentes. Os livros foram lançados em 2009 na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, no dia 11 de setembro com um ato poético pela paz, em um memorial às vítimas do golpe militar de 1973 no Chile e aos atentados de 2001 nos Estados Unidos. O volume reúne mais de 30 autores e duas homenagens: à poetisa e contista goiana Cora Coralina, no aniversário dos seus 120 anos e ao poeta e radialista mineiro Vicente Lima. Foi realizado também um sarau com os autores no Restaurante Cozinha de Minas, em Belo Horizonte no dia 18 de outubro de 2009 e em São Paulo, em novembro. Em 2010 na Bienal do Livro de Minas. O projeto Nós da Poesia segue com atuação ininterrupta desde então, com apresentações em encontros poéticos e distribuição de livros em bibliotecas, escolas e espaços culturais de diversas cidades da América Latina. Em 2011 a antologia Nós da Poesia 2 foi lançada em Montevideu, Uruguai, em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, São Paulo e Belo Horizonte e este ano de 2012 o será em Santiago no Chile, na Bienal do Livro de Minas. E em junho, a edição especial Nós da Poesia + 20 Nosotros terá seu lançamento na Cúpula dos Povos, da Rio + 20. Acompanhe as informações pelo blog: http://nosdapoesia.blogspot.com - facebook.com/nosdapoesia

- Realização de atividades de incentivo à leitura e produção literária e representação do Movimento aBrace – Brasil/Uruguai pela Presidente Brenda Marques e a vice-presidente Clevane Pessoa, no Encontro da aBrace no Uruguai, na Bienal de Poesia de Brasília, na Biblioteca Nacional

- O Projeto KFÉ em grãos poéticos, realizado em 2009, durante o evento 24h all Café, no Café Kahlua, de Belo Horizonte com a apresentação de vários grupos musicais, exposição de artes plásticas e performances poéticas. O projeto visa difundir a cultura do café com responsabilidade social do cultivo ao consumo.

- O Instituto mantém espaços permanentes de comunicação multimídia: o site www.imersaoaltina.com, o blog http://imersaolatina.blogspot.com atualizado diariamente pela jornalista e presidente do IMEL Brenda Marques Pena, com informações enviadas por colaboradores. O site foi premiado com o Prêmio TOP Blog 2009, 2010 e 2011, na categoria variedades. E em 2009 foi criada a rede NING – http://imersaolatina.ning.com,  por Nelson Pombo Júnior, midiativista e atual vice-presidente do IMEL. Os participantes da rede postam as informações de forma colaborativa e o espaço funciona também como um fórum para discussões sobre arte e comunicação na América Latina.

- Fórum Social Mundial. Desde a criação, em 2001, pelo menos um dos integrantes do Imersão Latina participam ativamente propondo atividades como palestras, oficinas e exposições de fotos e vídeos e na cobertura de comunicação compartilhada com a Ciranda.net. Em 2009, em Belém foram realizadas palestras, debates e exposição de vídeo de
memórias da Cabanagem e sobre o infanticídio indígena nas florestas brasileiras, com o filme: Hakani. Em 2010 o Imersão Latina passa a integrar a comissão organizadora de atividades do Comitê Mineiro do Fórum Social Mundial, que realiza palestras e debates mensais no Centro de Cultura da UFMG. E em 2011, o Instituto Imersão Latina atuou na cobertura do FSM, em Dakar, Senegal, pela Ciranda de Comunicação Compartilhada, com a participação da jornalista  e fotógrafa Brenda Marques, presidente do Imel e de Nelson Pombo Jr, arte-educador e midiativista.

- Centro Cultural Eco das Pedras, criação de um ponto de cultura no Morro das Pedras, na Vila Leonina em parceria com organizações não-governamentais locais que realizam trabalhos de arte-educação com crianças e adolescentes de 3 a 15 anos: Projeto Reconstruir, Creche Cantinho de Anjo e Associação Corredores do Reino. O trabalho do Imersão Latina é de diagnóstico das necessidades da comunidade por meio de pesquisa, realização de oficinas de literatura, dança e
inclusão digital.

- CineClube Latino e Imersões Culturais no Espaço Cultural Casa do Fernando. Em maio de 2010 reabrimos o espaço, que existe há 7 anos, com a participação do Coral de Lavadeiras de Almenara, que contaram histórias e cantaram, no espaço de debate: Filmei com os olhos. Em parceria com a rede FELCO – Festival latinoamericano da Classe Obreira foi realizada a mostra: Mulheres e Revoluções e a exposição de fotos dos 100 anos do dia internacional das mulheres.

- Grupo Corpo-Língua de pesquisas e performance cênica. Formado por um grupo de bailarinos, poetas, musicistas, videoartistas e psicólogos, o processo de pesquisa relativas ao corpo feminino, a partir do texto O Ritual da Mulher Poliglota, de Brenda Mars e de outros textos de forma a recriar na cena por meio de performances interpretações do universo feminino em relação ao http:// espaço urbano. Em 2010 o grupo se apresentou no metrô de Belo Horizonte, durante a mostra Disseminação e desde então o Imel tem sido parceiro da mostra, com apresentação de performances e na produção do evento, que já está na sua 7ª edição. O Grupo Corpo-Língua é formado por: Brenda Mars, Daniela Lopes, Silvana Lopes, Luiz Lagares e Fernanda

- Prêmio Roquette Pinto de Rádio-Arte com o Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos. Este programa de experimentação sonora que é produzido por núcleos artísticos e coletivos nas cidades de Rosário (Argentina), La Paloma (Uruguai), Belo Horizonte (Brasil) e Cochabamba (Bolívia).  O Imersão Latina é responsável pela articulação e divulgação da programação e atividades culturais destes países. Em 2010 o núcleo Belo Horizonte ganhou o prêmio Roquette Pinto de Rádio, uma promoção da Arpub, com o apoio da Petrobras e do Ministério da Cultura, via Lei Rouanet. Em dezembro foi realizado o encontro Tropofonia em Cochabamba que reuniu artistas de vários países da América Latina.

- Ponto de Memória 2012 e 2013 –  O IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus) e Ministério da Cultura escolheram 45 iniciativas de memória social no Brasil e três no exterior. Entre os premiados, está o projeto proposto pelo Instituto Imersão Latina, de pesquisa e narração de histórias com os artistas Aline Cântia e Chicó do Céu, de Belo Horizonte. Com o prêmio, que visa reconhecer e estimular o trabalho, a fim de fomentar sua continuidade e sustentabilidade, será realizado o projeto “Contando Histórias de Pompéu”. Pompéu é um povoado localizado no Distrito de Mestre Caetano, na área rural do município de Sabará-MG. Além do trabalho de apresentações artísticas de historias narradas e cantadas, serão realizadas atividades que valorizam o saber ouvir, o saber guardar e o saber contar a memória da comunidade. O trabalho terá duração de 4 meses, com início em maio de 2012, com apresentações coletivas de histórias, memórias e canções de Pompéu. O Imel conta com a parceria do Museu do Ouro e da Prefeitura Municipal de Sabará-MG para realização deste projeto. Em Minas Gerais foram 05 premiados e em Belo Horizonte, além do Imersão Latina,  a Associação Galpão foi premiada com o projeto “Preservação da Memória do Grupo Galpão”.

- Espaço Fluxus e Imersão Latina – Em 2012 iniciamos uma parceria no Espaço Fluxus para a realização de Mostras de Filme (Cine-Clube) em Santa Tereza e na comunidade Pontaporã. Serão realizadas exibições quinzenais na sede do Espaço Fluxus (rua Bueno Brandão, 259, Santa Tereza), às quartas-feiras às 19 horas e na comunidade uma vez por mês, sempre no primeiro domingo. Também será ministrada a Oficina Imersão Digital, por Nelson Pombo Júnior. Os participantes recebem uma cartilha sobre Cultura Digital Livre, desenvolvida pelo Soy Loco Por Ti, parceiro do Imel.

- Espaço Nomeando  - Coordenado pela conselheira do Imersão Latina Nathália Giacomello, o espaço localizado em Porto Alegre tem desenvolvido atividades de arte-educação desde 2012.

- Projeto Reconstruir – O Imersão Latina é parceiro deste projeto tanto no voluntariado em oficinas de educomunicação,  de literatura, ministradas por Brenda Marques Pena, Presidente do Imel como de comunicação, por meio da divulgação de suas atividades. Localizado na região do Morro das Pedras, o projeto atende crianças e adolescentes carentes.

- O NECUP – Núcleo de Estudos de Cultura Popular tem abrigado atividades culturais do Imersão Latina  desde agosto de 2013 com a exibição de Mostra de Cinema Latino-americano, festa cultural com apresentação das bandas Cáustica e 12duoito, entre outros eventos artísticos a serem realizados no espaço. O NECUP funciona na avenida Nossa Senhora de Fátima, 22, no Bairro Prado em Belo Horizonte.

- Disseminação: Mostra de cinema e vídeo experimentais – Desde 2010 o Imersão Latina é parceiro de realização da mostra realizada há 8 anos em Belo Horizonte e que em 2014 circulará por outras cidades de Minas Gerais, com o apoio da Lei Rouanet, empresas e outras instituições parceiras. Mais informações: www.mostradisseminacao.com.br

- Santa Leitura: um projeto a Céu aberto. Parceria na realização e divulgação do projeto idealizado e coordenado por Estella Cruzmel na Comunidade do Taquaril, Praça Duque de Caxias, no Santa Tereza e Praça Salvador Murici, no bairro Floresta. O objetivo principal do projeto Santa Leitura: uma biblioteca a céu aberto é realizar mostras em que livros sejam expostos para que o público intereja e sinta-se à vontade para ler. Contadores de histórias e poetas se apresentam nos trinta dias de mostra para despertar ainda mais o olhar e os ouvidos para a poesia e os contos expostos nos livros. Assim a literatura vai ganhando vida com o leitor. Assim, cumpre-se o objetivo de realizar este encontro entre leitor e obra e o objetivo central do incentivo à leitura é alcançado.

- Residência Imersão Latina – (agosto de 2015),  Músicos provenientes do Chile, Colômbia, México, Uruguai, Argentina e Brasil estão imersos por quinze dias no aglomerado Morro das Pedras, localizado na periferia da regional centro-sul da de Belo Horizonte. A proposta do projeto Residência Imersão Latina é criar um laboratório de latinidades, tendo a convivência como campo de diálogo entre a tradição e o contemporâneo na criação musical. Atividades: Gravação de um álbum internacional. e show na comunidade do Morro das Pedras que os recebe no Festival Flor do Cascalho. Além da oportunidade da vivência no ambiente cultural do aglomerado, onde estão hospedados em residências familiares, os artistas participam das atividades do Centro de Educação e Cultura Flor do Cascalho como Capoeira, Dança Afro, Yoga e Percussão. Os artistas também contribuem ministrando oficinas. O projeto é fruto de uma parceria ente o Instituto Imersão Latina, a Embaixada Cultural e a Associação Cultural Eu Sou Angolero e conta com aporte do Fundo Ibermúsicas, tendo sido selecionado no edital Ibermúsicas 2014.
http://www.facebook.com/residenciaimersaolatina

- SESC – Projeto Digas, Mostra Disseminação, Realização de Roda de Conversa sobre Educação, Acesso e Acessibilidade com Helen Novais e Brenda Marques.

- Facción Latina / Facção Latina – Em 2015 o Imersão Latina para a integrar a Rede Facción Latina a partir da participação no 3º Encuentro de Midiativistas da América Latina, em Montevidéu, Uruguai. Participa do núcleo de Formação / Educação Livre da Rede. http://faccionlatina.org.

 

Deixe uma resposta