Nós da Poesia pelos caminhos da América Latina

Coletivo de autores da antologia organizada pelo Instituto Imersão Latina, com a participação de poetas ativistas culturais. Acompanhe sempre a agenda de eventos literários e de artes integradas do Nós da Poesia no facebook/nosdapoesia e nosdapoesia.blogspot.com Confira »

Criança não é Brinquedo

\\\\\\\"Quem tem presente, pensa no futuro\\\\\\\", com este slogan iniciamos o primeiro projeto do Imersão Latina em 2005 Confira »

Mais de 30 milhões de pessoas são escravizadas diariamente

Crianças e adolescentes migrantes da América Latina são mais vulneráveis ao tráfico humano. Entre na luta contra esta realidade. Confira »

Imersão Latina celebra a diversidade cultural

Para um futuro realmente sustentável tem que se cuidar de preservar a terra e as tradições culturais. Acompanhe sempre pelo blog do Imel nossas atividades e de parceiros. Participe! Na foto: Festa das crianças em Água Lima com a participação do Boi Rosado. Confira »

Residência Imersão Latina recebe artistas latino-americanos em agosto no Brasil

Conosca el proyecto de Residencia Imersão Latina y siga esta experiencia Conheça o projeto de Residência Imersão Latina e acompanhe essa experiência Confira »

 

Instituto Imersão Latina - Imel

Somos uma associação de escritores, jornalistas, produtores culturais, pesquisadores e artistas independentes, formada por ativistas que se preocupam em defender e mostrar toda a diversidade cultural, ambiental e de idéias da América Latina.

9/11 | Dia pelo Direito à Comunicação

Na última quarta feira o comitê mineiro do FNDC desceu na praça para realizar sua primeira edição do dia pelo Direito à Comunicação, oferecendo aos belo horizontinos um espaço de livre expressão, como maneira de experimentar na prática a iminente necessidade de democratizar a mídia. Além de atividades teatrais, a intervenção instalou na praça a Radio livre “Boca no Trombone” e instalou o “Mural dos Invizibilizados”. A participação foi boa, e já queremos voltar! Fotos: Midia NINJA/FNDC-MG

O Instituto Imersão Latina é uma das entidades integrantes do Fórum Nacional  Nacional de Democratização da Comunicação em Minas Gerais.

#OCUPATUDO – Todo apoio às Ocupações estudantis e pelo direito à Comunicação

http://www.ocupetudo.com.br

Belo Horizonte, 8 de novembro 2016

CARTA DE APOIO DO FNDC-MG ÀS OCUPAÇÕES ESTUDANTIS E PELO DIREITO À COMUNICAÇÃO

O comitê mineiro do Fórum Nacional pela Democratização à Comunicação (FNDC-MG), integrado por mais de 60 entidades, expressa apoio aos estudantes que tem ocupado as escolas como maneira de mobilização pela garantia de direitos, contra a PEC 55 (antes PEC 241) que congela investimentos em educação e contra a MP 746 que destrói o ensino público brasileiro e aniquila qualquer perspectiva de futuro para jovens de baixa renda. O movimento estudantil é legítimo e busca uma representação oposta ao atual Governo Federal que junto com o Congresso tem trabalhado para representar apenas uma parcela da população ao invés de garantir os direitos básicos: educação, saúde, habitação, assim como outros direitos essenciais como cultura e comunicação, que precisam ser prioridade dos governos e não a falácia de equilíbrio das contas públicas incidindo em falta de garantias de direitos das camadas mais pobres da população. Se os bancos continuam lucrando e a concentração de riquezas continua sendo uma realidade, acreditamos que só haverá uma mudança verdadeira com mobilização social que lute por mudanças significativas na sociedade.

Enquanto os estudantes secundaristas e universitários se tornam os porta-vozes dessa mobilização, essa pauta vem sistematicamente abafada pela imprensa brasileira que se aplica a rebaixar esse movimento de reinvindicação de direitos de alta maturidade política como mera ação desorganizada de jovens vândalos. Mais uma violação à liberdade de expressão, numa cobertura que vai contra os princípios éticos do jornalismo e contra os direitos humanos. E preciso denunciar constantemente tais práticas! é preciso nunca calar! O direito à comunicação de todos os indivíduos é um direito constitucional inviolável. Nesse sentido uma plataforma online de denuncia foi elaborada para que nenhuma violação fique mais impune: http://www.paraexpressaraliberdade.org.br/calar-jamais/

Sendo assim, o FNDC-MG convida a todas e todos a somarem na luta pelo direito à comunicação, no dia 9 de novembro, na praça 7 de Setembro à partir das 15hs. CALAR JAMAIS | OCUPAR PARA EXPRESSAR A LIBERDADE COMITÊ MINEIRO DO FÓRUM NACIONAL DE DEMOCRATIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO – FNDC-MG

Com apoio das seguintes entidades: AJOSP/MG- Associação dos Jornalistas do Serviço Público em Minas Gerais, APG IFNMG, APG UFJF, APG UFMG, APG UFOP, APG UFU, APG UFV, APG UFVJM, APG UNIMONTES, Associação de Comunicação Minas Livre, Associação Imagem Comunitária, Blog Teoria versus Prática, Brasil de Fato – MG, Centro Acadêmico Dr. Eder Capute Direito UEMG em Passos (MG), Coletivo de Henfil de Comunicação Popular/MG, Coletivo O Estopim, CONEN/MG – Coordenação Nacional de Entidades Negras em Minas Gerais, Conselho Regional de Psicologia da 4º Região MG, CTB/MG, CUT/MG, Diretório Acadêmico da Faculdade de Administração e Ciências Econômicas – FACE/PUC/Minas, Diretório Acadêmico de Comunicação Social da PUC-MG, Diretório Acadêmico Estudante de Psicologia – Maria de Fátima Lobo Boschi – PUC/Minas, Diretório Central dos Estudantes Libertas Pitágoras – Betim/MG, Diretório Central dos Estudantes – Unipam Patos de Minas, Diretório Central dos Estudantes do – CEFET MG /BH, Federação das Associações de Moradores do Estado de Minas Gerais, Fora do Eixo Minas / Mídia NINJA-MG, Fórum das Juventudes da Grande BH, Grupo Coexista, Instituto Cultural Semifusa, Instituto Imersão Latina, Internet Sem Fronteiras – Brasil, Jornalistas Livres – MG, Levante Popular da Juventude Uberlândia, Levante Popular da Juventude – MG (Belo Horizonte), Movimento dos Atingidos por Barragens em Minas Gerais – MAB/MG, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST/MG, Movimento Gay da Região das Vertentes, Movimento Mudança – MG, Movimento Periferia Criativa, Movimento Pirata Mineiro-MG, Núcelo Barão de Itararé – MG, Oficina de Imagens – Comunicação e Educação, Setorial de Ciência e Tecnologia e Tecnologia da Informação do Partido dos Trabalhadores de Minas Gerais, SINDAGUA/MG – Sind. dos Trab. nas Indústrias de Purificação e Distribuição de Água, Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Minas Gerais, Sindicato dos Engenheiros do Estado de Minas Gerias, Sindicato dos Metalúrgicos de Contagem, Belo Horizonte e Região Metropolitana, Sindicato único dos trabalhadores da saúde de Minas Gerais, SINDIELETRO/MG – Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indústria Energética de Minas Gerais, SINDIFES – Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino – Seção MG, Sindipetro/MG – Sindicato dos Petroleiros em Minas Gerais, SINDSEP/MG – Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal no Estado de Minas Gerais, SindUTE – Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, SINPROMINAS- Sindicato dos professores de Minas Gerais, SINTTEL/MG – Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações do Estado de Minas Gerais, SJPMG – Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, UJS/MG – União da Juventude Socialista em Minas Gerais, União dos Estudantes de Graduação e Afins de Minas Gerais, União dos Estudantes Secundaristas e Tecnológico do Estado de Minas -Colegial de Minas Gerais, Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Contato: fndcmg@gmail.com


FIQUE POR DENTRO DAS OCUPAÇÕES E PARTICIPE!
http://www.ocupetudo.com.br

[RE] JEITO: O DIA QUE JÁ DURA UM ANO

programaçao_rejeito1
 APOIE, DIVULGUE E PARTICIPE
DESTE ATO PELO RIO DOCE/ WATU

Programação REJEITO
SEXTA 04 de NOVEMBRO
Praça da Liberdade
• 19h
Ato sonoro.
––––––––––––––––––––––
• 19h15
Cruzes e Velas,
Músicas de Makely Ka.
––––––––––––––––––––––
• 19h30
Palestras
— Jesus Rosário Araújo —
Presidente da Federação das Comunidades Quilombolas do Estado de Minas Gerais.
––––––––––––––––––––––
— Maria Teresa Corujo (Teca) —
Movimento pelas Serras e Águas de Minas (MovSAM)
Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela.
––––––––––––––––––––––
— Denise de Castro Pereira —
Professora da PUC-Minas, Pesquisadora de Conflitos na Mineração.
––––––––––––––––––––––
— Paulo Rodrigues —
Geólogo do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN) e integrante do Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela e do MovSAM.
––––––––––––––––––––––
— Juliana de Souza Matias —
Diretora Regional da Fetaemg / Polo Rio Doce
e Secretaria Estadual de Juventude da CTB Minas.
––––––––––––––––––––––
— Ricardo Ferreira Ribeiro —
Doutor em Ciências Sociais em Desenvolvimento,
Agricultura e Sociedade.
––––––––––––––––––––––
— Avelin Buniacá Kambiwá —
Mulher indígena Kambiwá, socióloga e professora. Representante do Comitê Mineiro de Apoio às Causas Indígenas.
––––––––––––––––––––––
• 22h
Encerramento.
––––––––––––––––––––––
––––––––––––––––––––––
SÁBADO 05 de NOVEMBRO
Praça Sete
• 9h
Instalação artística “Vida e Morte de um Rio Sagrado ”Grupo Carte-Í.
• 11h
Performance coletiva: “Grito do Watu” Rio Doce.
Cortejo a partir da Praça Sete com previsão de chegada na Praça da Liberdade às 12h.
––––––––––––––––––––––
––––––––––––––––––––––
SÁBADO 05 de NOVEMBRO
Praça da Liberdade
• 9h às 22h
Criação, produção, intervenções e instalações.
––––––––––––––––––––––
•11h
Teatro Infantil “A terra tremeu”, do grupo de teatro Pequi (Nanci Alves e Karine Terrinha).
––––––––––––––––––––––
• 12h às 12h30
Chegada do cortejo “Grito do Watu/Rio Doce”.
––––––––––––––––––––––
• 13h
Distribuição de mudas (Boi Rosado Ambiental).
––––––––––––––––––––––
• 15h
Cosmovisão Indígena.
––––––––––––––––––––––
• 16h
Ato sonoro.
––––––––––––––––––––––
• 16h20
Espetáculo Assembléia Comum.
(Grupo de teatro do Espaço Comum Luiz Estrela).
––––––––––––––––––––––
• 18h
Boi Caveira.
Irmandade dos atores da Pândega.
––––––––––––––––––––––
• 19h30
Ato sonoro e Projeções.
Microfone aberto: palavra aberta para poetas, rappers, cidadãos.
––––––––––––––––––––––
• 21h
Republica da Lama.

#1anodeLama – Ativistas se mobilizam com arte contra a ganância e por justiça

rejeito2

Está fazendo um ano que a lama gerada pela ganância da Samarco (Vale/BHP Billiton) matou 19 pessoas, destruiu famílias, comunidades, o rio Doce e diversos ecossistemas, de Mariana ao Atlântico. E até agora os culpados não foram devidamente responsabilizados.

Não bastasse a impunidade, a mineradora trabalha para maquiar o estrago (deixando os rejeitos onde estão) e reiniciar suas operações utilizando o mesmo sistema de produção de rejeitos. Pior: com o apoio de autoridades do Poder Público.

Esta tragédia (hoje sabidamente anunciada) não é caso isolado. Nas últimas décadas, a cada dois anos houve um desastre de graves proporções com barragens de rejeitos em Minas Gerais. O estado possui centenas de barragens, sendo muitas vulneráveis. E o Poder Público continua a confiar o monitoramento ambiental às próprias empresas, e a licenciar novos empreendimentos em regiões já saturadas.

O modelo e a intensidade da mineração ameaçam populações e territórios em Minas Gerais. Além disto, hoje se sabe que onde há minério de ferro há água de qualidade, recurso vital cada vez mais escasso e estratégico. E que já passou da hora do estado buscar alternativas econômicas à exportação de commodities.

Por isso, nestes 4 e 5 de novembro, nos reuniremos em Belo Horizonte, capital sede das principais decisões e medidas de legitimação de atrocidades ambientais, para REJEITAR o modelo de ATRASO E DEPENDÊNCIA econômica vigente, para HOMENAGEAR AS VÍTIMAS humanas e não humanas do desastre e EXIGIR JUSTIÇA JÁ!

Confirme sua presença, participe!
https://www.facebook.com/pg/odiadorejeito/events/?ref=page_internal

#Ocupa 180 – Conheça os artistas da resistência

Festa de abertura do projeto
29/09, quinta-feira, 20 horas, na Casa dos Jornalistas 
(avenida Álvares Cabral, 400, Lourdes – Belo Horizonte /Minas Gerais – Brasil)

Entrada: R$ 10,00

PROGRAMAÇÃO

Fotos e vídeos:
Alexei Padilla, Aloísio Moraes, Brenda Marques, Fernando Barbosa e Silva, Ísis Medeiros
e Nelson Pombo (Nelsinho)

Video/poema/Artes Visuais
Certos Movimentos Incertos – de Iara Abreu

Sobre Considerar o agora, de Robson Vilalba e R.U.A Foto Coletiva

Instalação:
X VOTOS – de Wilton Vinicios

Música:
Cáustica
Tribalzen
Fab Palladino

Cenas Curtas

Banho de Gato,
 concepção de Brenda Mar(que)s Pena
Atores: Samara Martuchelli e José Nildo Monteiro
Direção de cena: Igor Ayres

FE(D)RA, concepção e atuação de Jader Corrêa
Direção de cena: Alexandre Toledo

Quadro Negro dos Nomes Esquecidos, de Luiz Drummond
Atores: Ana Laura Justino, Horácio Martins e Luiz Drumond,
Direção de cena: Igor Ayres

Performances poética
Nós da Poesia

E mais:
Feira de livros, discos e outras trocas culturais

#Ocupa180 – Resistência Artística – Programação será divulgada hoje

180logo

A programação da abertura do projeto do Imersão Latina de Resistência Artística #Ocupa 180 vai ser divulgada hoje. A festa que abrirá este projeto será dia 29/09, a partir das 20 horas na Casa dos Jornalistas de Minas. Alguns artistas, fotógrafos, produtores de vídeos e ativistas que confirmaram participação, mas ainda não enviaram a proposta por e-mail com nome da intervenção / síntese da proposta, façam até hoje o quanto antes, pois vamos soltar a programação e quem não confirmou por e-mail não sairá na divulgação. Mais informações: imersaolatina.com.  Quem participa ganha kit cultural do Imersão Latina com livros.

Já começamos a divulgar o trabalho de alguns participantes em nosso blog e página no facebook:

Conheça esses artistas e ativistas da resistência:

facebook.com/imersaolatina
imersaolatina.blogspot.com

#Ocupa180 – Ocupação de Espaços com arte pela Diversidade Cultural abre inscrições

180logo

#Ocupa180 - 29 de setembro às 20 horas na Casa dos Jornalistas de Minas Gerais o Instituto Imersão Latina lança um projeto de mostra artística itinerante. Vídeos curtos, intervenções artísticas (poesia, dança, performance, contos) de até 180 segundos (3 minutos) e fotografias são bem vindas. A ideia é ocupar com arte espaços diversos em defesa da diversidade cultural. As inscrições para participar vão até 19 de setembro.

A Casa dos Jornalistas fica na avenida Álvares Cabral 400, no bairro Lourdes, em Belo Horizonte (é bem central e dá para ir de ônibus, metrô, biclicleta, uber, táxi, moto, táxi e até avião pra quem é de fora, pois fica bem em frente ao ônibus Conexão aeroporto).

Como participar:

Envie proposta com seu nome completo e nome artístico e contato com em até 180 linhas para imersao@imersaolatina.com até 19 de setembro, no assunto escreva: #Ocupa180 – Proposta artística

- Cada participante pode enviar até 3 propostas.

- Pode ser qualquer tipo de intervenção artística: música, poesia conto, pintura ao vivo, fotografias ou vídeos, etc, sendo que cada um terá até 180 segundos (3 minutos) para se apresentar.

- Para fotografias enviar  3  fotos para exposição e também para serem divulgadas em nosso site imersaolatina.com (o tema são ocupações, resistência artística, povo nas ruas, manifestos artísticos, diversidade cultural).

- Os  produtores de vídeo devem vídeo/curta (com no máximo 3 minutos)

A organização entrará em contato com os que inscreveram logo após as inscrições.

Como condição para se inscrever está a participação, pois a ideia é ocupar o espaço com arte de resistência.

Fotógrafos e produtores de vídeo de outras cidades que não puderem estar presentes podem participar e de preferência organizar um #Ocupa180 na sua cidade também.

Entrada

No dia será cobrado R$ 10,00 de entrada para custos de limpeza, som e montagem da própria Casa dos Jornalistas.

Quem não quiser pagar é só levar uma pessoa/amigo/apoiador que possa colaborar com R$ 20,00, aí você entra de graça, uai!

- Todos  participantes ganham kit cultural com livros produzidos pelo Instituto Imersão Latina.

- A Casa dos Jornalistas tem bar aberto com bebidas geladas para refrescar o calor e comidinhas (cartela individual)

Participe e compartilhe! Curta e acompanhe também nossas redes sociais: facebook.com/imersaolatina / twitter.com/imersaolatina

Blog: imersaolatina.blogspot.com

“Santa Leitura” recebe convidados especiais neste domingo e lança concurso de redação

santaleitura_umabibliotecaaceuaberto1

O evento agita a Praça de Santa Tereza e contagia todos que passam por lá No próximo domingo, dia 21 de agosto, o projeto “Santa Leitura”, segue levando cultura, entretenimento e alegria para a praça Duque de Caxias, em Santa Tereza (Praça de Santa Tereza), a partir das 10h, agora no terceiro domingo do mês.  Neste domingo o projeto “Santa Leitura”, que recebeu recentemente o prêmio “Por um Brasil de Leitores”, do Instituto Imersão Latina, receberá as ilustres presenças da escritora e contadora de histórias, Helenice Matias e do cantor Guilherme Mendes, participante do The Voice Kids Brasil. Também neste domingo será lançado o concurso “Vamos falar do Santa Leitura”, onde os frequentadores poderão participar enviando um texto com sua visão sobre o projeto. Três textos serão selecionados e premiados posteriormente. O prazo para entrega dos textos é até dia 18 de novembro de 2016 e o resultado final e premiação serão no dia 18 de dezembro de 2016.

 

CONCURSO:  VAMOS FALAR DO SANTA LEITURA!
Que tal ganhar um prêmio pela melhor redação sobre o projeto Santa Leitura?
1º LUGAR: R$ 200,00 + 1 kit de livros Nós da Poesia
2º LUGAR: R$ 100,00 + 1 kit de livros Nós da Poesia
3º LUGAR: R$ 50,00 +   1 kit de livros Nós da Poesia
REGULAMENTO:
1) Conhecer o projeto de perto;
2) Já ter visitado o projeto pelo menos uma vez;
3) Redigir um texto que trate sobre o projeto e enviar para o e-mail:
4) Escrever se gosta do projeto, se ele deve continuar a ser realizado na praça Duque de Caxias, se os livros são bons; o que deve ser mudado e dê uma nota de 1 a 10 para o projeto.
Sobre o projeto 
O Santa Leitura já se tornou parte de Santa Tereza e ponto de encontro para os amantes das letras, da cultura e das artes em geral, expõe obras variadas em prateleiras, bancos e em uma passarela de 15 metros. “É um espaço do saber gratuito, aberto ao público. As pessoas passam, olham, sentam-se e lêem”, comenta Estella. No começo o projeto contava apenas com 50 exemplares, hoje, caminhando para seu sétimo ano de realização, já são mais de 7 mil livros. “A nossa biblioteca a céu aberto é um mundo de sonhos e magia para as crianças de 0 a 100 anos, ou seja para toda a família. É um projeto de amor e democracia com milhares de livros espalhados em meio a natureza esperando por todos”, diz Estella.
O projeto “Santa Leitura” nasceu em 2010, no fundo de uma loja de moda feminina, no bairro Ipiranga, que Estella possuía. “A biblioteca com o nome “Cantinho do Livro” tinha o intuito de prestar um serviço a mais para o cliente e para que eu pudesse ler nas horas vagas”, conta a artista plástica e idealizadora do projeto.
No início, fazia parte do acervo apenas os livros que ela tinha e cerca de outros cinquenta adquiridos. A biblioteca tomou um rumo repentino e passou a emprestar livros para toda a comunidade dos bairros Palmares, União, Cachoeirinha e Floresta. Com o passar do tempo novas aquisições eram feitas e muitas doações de livros também. “Com isso muitas pessoas, inclusive crianças, passavam na loja todos os dias e ficavam a tarde toda lendo. Meados de 2012, a convite de uma freira, Estella foi para a Comunidade Sagrada Família no bairro Taquaril, onde as pessoas mais carentes passaram a ter acesso à literatura. No primeiro domingo de abril de 2013 o projeto “Santa Leitura” na Praça Duque de Caxias, em Santa Tereza teve início. “Comecei bem tímida, mas já sabendo da aceitação do projeto aluguei um cômodo próximo à Praça para guardar todo o material. Em junho, o terceiro evento já era um sucesso absoluto e a praça estava repleta de pessoas”, destaca. Hoje, em dias de “Santa Leitura”, a praça é motivo de orgulho para a comunidade, pois muitas famílias passam as manhãs de domingo com suas crianças contando histórias e incentivando a leitura. E é assim que o “Santa Leitura” cresce cada dia mais.
Apoio
O projeto recebe o apoio do pároco da Igreja Santa Teresa e Santa Teresinha, Márcio Ribeiro de Souza, tal parceria é importante e essencial para a continuidade do “Santa Leitura” na praça Duque de Caxias. Neste domingo haverá um parabéns com um bolo feito pela equipe do projeto para o padre Márcio Ribeiro de Souza, parceiro do Santa Leitura. Expansão O projeto Santa Leitura possui um espaço permanente em Myrtle Beach, Carolina do Sul, Estados Unidos. Quem passa por lá pode conferir o espaço que fica na 509 Broadway Street. O Santa Leitura estará com o evento especial dia 28 de agosto e 11 de setembro, em Myrtle Beach.  O projeto acontece também na Praça Salvador Morici, na rua Silva Jardim, no bairro Floresta, no segundo sábado de cada mês e na Comunidade Sagrada Família no bairro Taquaril, onde as pessoas mais carentes passaram a ter acesso à literatura.
Serviço: 
Projeto “Santa leitura”
Data: 21 de agosto (domingo)
Horário: 10h
Local: Praça Duque de Caxias, Santa Tereza – Belo Horizonte – MG (Cruzamento Rua Mármore, Rua Estrela do Sul e Rua Tenente Vitorino)
 Contatos: Estella Cruzmel
E-mail: projetoleituranapraca@gmail.com

Carta aberta à delegação brasileira do FSM

nelsonpombojr1

Integrante do Imersão Latina teve visto negado por duas vezes e não poderá participar do Fórum Social Mundial que será realizado de 9 a 14 de agosto, em Montreal, Canadá

Lamentamos muito que o Fórum Social Mundial esteja sendo realizado em um país com tamanha dificuldade para obtenção de visto como o Canadá. Apesar de todo empenho da equipe que tem trabalhado para este Fórum acontecer no Canadá, é a primeira vez em longo de toda a história do FSM que tivemos o visto negado de um dos integrantes do Instituto Imersão Latina (Imel).

O Vice-presidente do Imel Nelson Pombo Junior não tem nada que desabone a participação dele, uma vez que ele é professor, artista e ativista cultural. Já viajou por vários países entre eles: Senegal e Tunísia, tendo passado inclusive por países como Inglaterra e tantos outros sem nenhum impedimento e agora enfrentamos esta lamentável situação: ter o visto negado por duas vezes o impedindo de participar do Fórum Social Mundial no Canadá.
Em nosso opinião, como participantes dos processos de construção do Fórum Social Mundial desde o início desta história, consideramos que o FSM deva permanecer sendo realizado em países que estejam de fato abertos a participação das delegações do Fórum Social Mundial, sem tamanhos preconceitos e xenofobias, com processos tão excludentes de suas relações internacionais.
Acreditamos que um país calcado apenas nos valores econômicos, não seja adequado para sediar um Fórum Social Mundial.
Que os outros companheiros de delegação brasileira possam levar a frente este FSM, fazendo-o marcante e também refletindo seus caminhos e descaminhos.
Estaremos à disposição para colaborar difundindo as atividades do Fórum e da delegação brasileira e também participando de atividades estendidas do Fórum, além das publicações da Ciranda de Comunicação Compartilhada, da qual somos integrantes, como coletivo e organização de ativistas pela mídia livre.
Saudações pelos direitos humanos e da liberdade de ir e vir!
Brenda Marques Pena
Instituto Imersão Latina
Fotos: Nelson Pombo Jr participando do Fórum Social Mundial de Mídia Livre e Fórum Social Mundial no Canadá e cartaz do Fórum Social de Migrações com um recado expresso

#FSM2016 – Imel está entre as organizações selecionadas para representar o Brasil no Canadá

O  Coletivo brasileiro rumo ao FSM2016 se reuniu na última semana para selecionar as/os 20 organizações que mais cumpriam critérios estabelecidos para serem contempladas/os com passagem aérea para participar do FSM2016 do dia 9 a 14 de agosto de 2016. Ao todo foram 72 inscrições. Tendo em vista a dificuldade em obter o visto canadense e as eventuais desistências, optou-se por formar uma lista de espera que será acionada caso algum/a selecionada/o não possa viajar.

Como especificado no edital, os critérios utilizados foram: envolvimento e participação no processo do FSM, poder arcar com os custos de estadia, uma pessoa por organização, ter inscrito no FSM2016 atividade autogestionada, ser entidade/rede de atuação nacional (com presença em mais de um estado), representar a diversidade humana (PCD, raça, gênero, geração, região), diversidade de tema de atuação, ser membro do CI.

Conheça a lista de organizações aprovadas no processo de seleção para participação brasileira no FSM2016:

  1. Articulação De Mulheres Brasileiras – AMB
  2. Associação Brasileira de ONGs – Abong
  3. Associação Certificadora de Áreas, Defesa do Meio Ambiente e de Produtores de Alimentos Orgânicos do Estado da Bahia – ACPO
  4. Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau e Similares – ABAM Central Única dos trabalhadores – CUT
  5. Ciranda
  6. Comitê Estadual Amazonas
  7. Confederação Nacional das Associações De Moradores – CONAM
  8. Conselho Latino Americano de Ciências Sociais – Clacso/Flacso
  9. Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN
  10. Federação Única dos Petroleiros – FUP – Projeto MOVA
  11. Geledés
  12. Instituto Imersão Latina – IMEL
  13. Instituto Parrhesia Erga Omnes
  14. Instituto Paulo Freire – IPF
  15. Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social
  16. Marcha Mundial de Mulheres
  17. Mídia Ninja
  18. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
  19. Rede Amazônia Negra/Oorun Obinrin – Coletivo de Mulheres Negras e Quilombolas do Tocantins
  20. União Brasileira de Mulheres – UBM

Lista de espera
1. Articulação de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB
2. Frente Nacional de Mulheres no Hip Hop
3. FACES do BRASIL – Plataforma Nacional de Comércio Ético, Justo e Solidário 4. Centro de Promoção Social Noir Medeiros de Souza – CPS NOIR
5. Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB
6. Movimento Nacional de Luta pela Moradia – MNLM
7. Fórum Baiano de Economia Solidária
8. Instituto Braços