Nós da Poesia pelos caminhos da América Latina

Coletivo de autores da antologia organizada pelo Instituto Imersão Latina, com a participação de poetas ativistas culturais. Acompanhe sempre a agenda de eventos literários e de artes integradas do Nós da Poesia no facebook/nosdapoesia e nosdapoesia.blogspot.com Confira »

Criança não é Brinquedo

\\\\\\\"Quem tem presente, pensa no futuro\\\\\\\", com este slogan iniciamos o primeiro projeto do Imersão Latina em 2005 Confira »

Mais de 30 milhões de pessoas são escravizadas diariamente

Crianças e adolescentes migrantes da América Latina são mais vulneráveis ao tráfico humano. Entre na luta contra esta realidade. Confira »

Imersão Latina celebra a diversidade cultural

Para um futuro realmente sustentável tem que se cuidar de preservar a terra e as tradições culturais. Acompanhe sempre pelo blog do Imel nossas atividades e de parceiros. Participe! Na foto: Festa das crianças em Água Lima com a participação do Boi Rosado. Confira »

Residência Imersão Latina recebe artistas latino-americanos em agosto no Brasil

Conosca el proyecto de Residencia Imersão Latina y siga esta experiencia Conheça o projeto de Residência Imersão Latina e acompanhe essa experiência Confira »

 

Instituto Imersão Latina - Imel

Somos uma associação de escritores, jornalistas, produtores culturais, pesquisadores e artistas independentes, formada por ativistas que se preocupam em defender e mostrar toda a diversidade cultural, ambiental e de idéias da América Latina.

#Ocupa 180 – Conheça os artistas da resistência

Festa de abertura do projeto
29/09, quinta-feira, 20 horas, na Casa dos Jornalistas 
(avenida Álvares Cabral, 400, Lourdes – Belo Horizonte /Minas Gerais – Brasil)

Entrada: R$ 10,00

PROGRAMAÇÃO

Fotos e vídeos:
Alexei Padilla, Aloísio Moraes, Brenda Marques, Fernando Barbosa e Silva, Ísis Medeiros
e Nelson Pombo (Nelsinho)

Video/poema/Artes Visuais
Certos Movimentos Incertos – de Iara Abreu

Sobre Considerar o agora, de Robson Vilalba e R.U.A Foto Coletiva

Instalação:
X VOTOS – de Wilton Vinicios

Música:
Cáustica
Tribalzen
Fab Palladino

Cenas Curtas

Banho de Gato,
 concepção de Brenda Mar(que)s Pena
Atores: Samara Martuchelli e José Nildo Monteiro
Direção de cena: Igor Ayres

FE(D)RA, concepção e atuação de Jader Corrêa
Direção de cena: Alexandre Toledo

Quadro Negro dos Nomes Esquecidos, de Luiz Drummond
Atores: Ana Laura Justino, Horácio Martins e Luiz Drumond,
Direção de cena: Igor Ayres

Performances poética
Nós da Poesia

E mais:
Feira de livros, discos e outras trocas culturais

#Ocupa180 – Resistência Artística – Programação será divulgada hoje

180logo

A programação da abertura do projeto do Imersão Latina de Resistência Artística #Ocupa 180 vai ser divulgada hoje. A festa que abrirá este projeto será dia 29/09, a partir das 20 horas na Casa dos Jornalistas de Minas. Alguns artistas, fotógrafos, produtores de vídeos e ativistas que confirmaram participação, mas ainda não enviaram a proposta por e-mail com nome da intervenção / síntese da proposta, façam até hoje o quanto antes, pois vamos soltar a programação e quem não confirmou por e-mail não sairá na divulgação. Mais informações: imersaolatina.com.  Quem participa ganha kit cultural do Imersão Latina com livros.

Já começamos a divulgar o trabalho de alguns participantes em nosso blog e página no facebook:

Conheça esses artistas e ativistas da resistência:

facebook.com/imersaolatina
imersaolatina.blogspot.com

#Ocupa180 – Ocupação de Espaços com arte pela Diversidade Cultural abre inscrições

180logo

#Ocupa180 - 29 de setembro às 20 horas na Casa dos Jornalistas de Minas Gerais o Instituto Imersão Latina lança um projeto de mostra artística itinerante. Vídeos curtos, intervenções artísticas (poesia, dança, performance, contos) de até 180 segundos (3 minutos) e fotografias são bem vindas. A ideia é ocupar com arte espaços diversos em defesa da diversidade cultural. As inscrições para participar vão até 19 de setembro.

A Casa dos Jornalistas fica na avenida Álvares Cabral 400, no bairro Lourdes, em Belo Horizonte (é bem central e dá para ir de ônibus, metrô, biclicleta, uber, táxi, moto, táxi e até avião pra quem é de fora, pois fica bem em frente ao ônibus Conexão aeroporto).

Como participar:

Envie proposta com seu nome completo e nome artístico e contato com em até 180 linhas para imersao@imersaolatina.com até 19 de setembro, no assunto escreva: #Ocupa180 – Proposta artística

- Cada participante pode enviar até 3 propostas.

- Pode ser qualquer tipo de intervenção artística: música, poesia conto, pintura ao vivo, fotografias ou vídeos, etc, sendo que cada um terá até 180 segundos (3 minutos) para se apresentar.

- Para fotografias enviar  3  fotos para exposição e também para serem divulgadas em nosso site imersaolatina.com (o tema são ocupações, resistência artística, povo nas ruas, manifestos artísticos, diversidade cultural).

- Os  produtores de vídeo devem vídeo/curta (com no máximo 3 minutos)

A organização entrará em contato com os que inscreveram logo após as inscrições.

Como condição para se inscrever está a participação, pois a ideia é ocupar o espaço com arte de resistência.

Fotógrafos e produtores de vídeo de outras cidades que não puderem estar presentes podem participar e de preferência organizar um #Ocupa180 na sua cidade também.

Entrada

No dia será cobrado R$ 10,00 de entrada para custos de limpeza, som e montagem da própria Casa dos Jornalistas.

Quem não quiser pagar é só levar uma pessoa/amigo/apoiador que possa colaborar com R$ 20,00, aí você entra de graça, uai!

- Todos  participantes ganham kit cultural com livros produzidos pelo Instituto Imersão Latina.

- A Casa dos Jornalistas tem bar aberto com bebidas geladas para refrescar o calor e comidinhas (cartela individual)

Participe e compartilhe! Curta e acompanhe também nossas redes sociais: facebook.com/imersaolatina / twitter.com/imersaolatina

Blog: imersaolatina.blogspot.com

“Santa Leitura” recebe convidados especiais neste domingo e lança concurso de redação

santaleitura_umabibliotecaaceuaberto1

O evento agita a Praça de Santa Tereza e contagia todos que passam por lá No próximo domingo, dia 21 de agosto, o projeto “Santa Leitura”, segue levando cultura, entretenimento e alegria para a praça Duque de Caxias, em Santa Tereza (Praça de Santa Tereza), a partir das 10h, agora no terceiro domingo do mês.  Neste domingo o projeto “Santa Leitura”, que recebeu recentemente o prêmio “Por um Brasil de Leitores”, do Instituto Imersão Latina, receberá as ilustres presenças da escritora e contadora de histórias, Helenice Matias e do cantor Guilherme Mendes, participante do The Voice Kids Brasil. Também neste domingo será lançado o concurso “Vamos falar do Santa Leitura”, onde os frequentadores poderão participar enviando um texto com sua visão sobre o projeto. Três textos serão selecionados e premiados posteriormente. O prazo para entrega dos textos é até dia 18 de novembro de 2016 e o resultado final e premiação serão no dia 18 de dezembro de 2016.

 

CONCURSO:  VAMOS FALAR DO SANTA LEITURA!
Que tal ganhar um prêmio pela melhor redação sobre o projeto Santa Leitura?
1º LUGAR: R$ 200,00 + 1 kit de livros Nós da Poesia
2º LUGAR: R$ 100,00 + 1 kit de livros Nós da Poesia
3º LUGAR: R$ 50,00 +   1 kit de livros Nós da Poesia
REGULAMENTO:
1) Conhecer o projeto de perto;
2) Já ter visitado o projeto pelo menos uma vez;
3) Redigir um texto que trate sobre o projeto e enviar para o e-mail:
4) Escrever se gosta do projeto, se ele deve continuar a ser realizado na praça Duque de Caxias, se os livros são bons; o que deve ser mudado e dê uma nota de 1 a 10 para o projeto.
Sobre o projeto 
O Santa Leitura já se tornou parte de Santa Tereza e ponto de encontro para os amantes das letras, da cultura e das artes em geral, expõe obras variadas em prateleiras, bancos e em uma passarela de 15 metros. “É um espaço do saber gratuito, aberto ao público. As pessoas passam, olham, sentam-se e lêem”, comenta Estella. No começo o projeto contava apenas com 50 exemplares, hoje, caminhando para seu sétimo ano de realização, já são mais de 7 mil livros. “A nossa biblioteca a céu aberto é um mundo de sonhos e magia para as crianças de 0 a 100 anos, ou seja para toda a família. É um projeto de amor e democracia com milhares de livros espalhados em meio a natureza esperando por todos”, diz Estella.
O projeto “Santa Leitura” nasceu em 2010, no fundo de uma loja de moda feminina, no bairro Ipiranga, que Estella possuía. “A biblioteca com o nome “Cantinho do Livro” tinha o intuito de prestar um serviço a mais para o cliente e para que eu pudesse ler nas horas vagas”, conta a artista plástica e idealizadora do projeto.
No início, fazia parte do acervo apenas os livros que ela tinha e cerca de outros cinquenta adquiridos. A biblioteca tomou um rumo repentino e passou a emprestar livros para toda a comunidade dos bairros Palmares, União, Cachoeirinha e Floresta. Com o passar do tempo novas aquisições eram feitas e muitas doações de livros também. “Com isso muitas pessoas, inclusive crianças, passavam na loja todos os dias e ficavam a tarde toda lendo. Meados de 2012, a convite de uma freira, Estella foi para a Comunidade Sagrada Família no bairro Taquaril, onde as pessoas mais carentes passaram a ter acesso à literatura. No primeiro domingo de abril de 2013 o projeto “Santa Leitura” na Praça Duque de Caxias, em Santa Tereza teve início. “Comecei bem tímida, mas já sabendo da aceitação do projeto aluguei um cômodo próximo à Praça para guardar todo o material. Em junho, o terceiro evento já era um sucesso absoluto e a praça estava repleta de pessoas”, destaca. Hoje, em dias de “Santa Leitura”, a praça é motivo de orgulho para a comunidade, pois muitas famílias passam as manhãs de domingo com suas crianças contando histórias e incentivando a leitura. E é assim que o “Santa Leitura” cresce cada dia mais.
Apoio
O projeto recebe o apoio do pároco da Igreja Santa Teresa e Santa Teresinha, Márcio Ribeiro de Souza, tal parceria é importante e essencial para a continuidade do “Santa Leitura” na praça Duque de Caxias. Neste domingo haverá um parabéns com um bolo feito pela equipe do projeto para o padre Márcio Ribeiro de Souza, parceiro do Santa Leitura. Expansão O projeto Santa Leitura possui um espaço permanente em Myrtle Beach, Carolina do Sul, Estados Unidos. Quem passa por lá pode conferir o espaço que fica na 509 Broadway Street. O Santa Leitura estará com o evento especial dia 28 de agosto e 11 de setembro, em Myrtle Beach.  O projeto acontece também na Praça Salvador Morici, na rua Silva Jardim, no bairro Floresta, no segundo sábado de cada mês e na Comunidade Sagrada Família no bairro Taquaril, onde as pessoas mais carentes passaram a ter acesso à literatura.
Serviço: 
Projeto “Santa leitura”
Data: 21 de agosto (domingo)
Horário: 10h
Local: Praça Duque de Caxias, Santa Tereza – Belo Horizonte – MG (Cruzamento Rua Mármore, Rua Estrela do Sul e Rua Tenente Vitorino)
 Contatos: Estella Cruzmel
E-mail: projetoleituranapraca@gmail.com

Carta aberta à delegação brasileira do FSM

nelsonpombojr1

Integrante do Imersão Latina teve visto negado por duas vezes e não poderá participar do Fórum Social Mundial que será realizado de 9 a 14 de agosto, em Montreal, Canadá

Lamentamos muito que o Fórum Social Mundial esteja sendo realizado em um país com tamanha dificuldade para obtenção de visto como o Canadá. Apesar de todo empenho da equipe que tem trabalhado para este Fórum acontecer no Canadá, é a primeira vez em longo de toda a história do FSM que tivemos o visto negado de um dos integrantes do Instituto Imersão Latina (Imel).

O Vice-presidente do Imel Nelson Pombo Junior não tem nada que desabone a participação dele, uma vez que ele é professor, artista e ativista cultural. Já viajou por vários países entre eles: Senegal e Tunísia, tendo passado inclusive por países como Inglaterra e tantos outros sem nenhum impedimento e agora enfrentamos esta lamentável situação: ter o visto negado por duas vezes o impedindo de participar do Fórum Social Mundial no Canadá.
Em nosso opinião, como participantes dos processos de construção do Fórum Social Mundial desde o início desta história, consideramos que o FSM deva permanecer sendo realizado em países que estejam de fato abertos a participação das delegações do Fórum Social Mundial, sem tamanhos preconceitos e xenofobias, com processos tão excludentes de suas relações internacionais.
Acreditamos que um país calcado apenas nos valores econômicos, não seja adequado para sediar um Fórum Social Mundial.
Que os outros companheiros de delegação brasileira possam levar a frente este FSM, fazendo-o marcante e também refletindo seus caminhos e descaminhos.
Estaremos à disposição para colaborar difundindo as atividades do Fórum e da delegação brasileira e também participando de atividades estendidas do Fórum, além das publicações da Ciranda de Comunicação Compartilhada, da qual somos integrantes, como coletivo e organização de ativistas pela mídia livre.
Saudações pelos direitos humanos e da liberdade de ir e vir!
Brenda Marques Pena
Instituto Imersão Latina
Fotos: Nelson Pombo Jr participando do Fórum Social Mundial de Mídia Livre e Fórum Social Mundial no Canadá e cartaz do Fórum Social de Migrações com um recado expresso

#FSM2016 – Imel está entre as organizações selecionadas para representar o Brasil no Canadá

O  Coletivo brasileiro rumo ao FSM2016 se reuniu na última semana para selecionar as/os 20 organizações que mais cumpriam critérios estabelecidos para serem contempladas/os com passagem aérea para participar do FSM2016 do dia 9 a 14 de agosto de 2016. Ao todo foram 72 inscrições. Tendo em vista a dificuldade em obter o visto canadense e as eventuais desistências, optou-se por formar uma lista de espera que será acionada caso algum/a selecionada/o não possa viajar.

Como especificado no edital, os critérios utilizados foram: envolvimento e participação no processo do FSM, poder arcar com os custos de estadia, uma pessoa por organização, ter inscrito no FSM2016 atividade autogestionada, ser entidade/rede de atuação nacional (com presença em mais de um estado), representar a diversidade humana (PCD, raça, gênero, geração, região), diversidade de tema de atuação, ser membro do CI.

Conheça a lista de organizações aprovadas no processo de seleção para participação brasileira no FSM2016:

  1. Articulação De Mulheres Brasileiras – AMB
  2. Associação Brasileira de ONGs – Abong
  3. Associação Certificadora de Áreas, Defesa do Meio Ambiente e de Produtores de Alimentos Orgânicos do Estado da Bahia – ACPO
  4. Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau e Similares – ABAM Central Única dos trabalhadores – CUT
  5. Ciranda
  6. Comitê Estadual Amazonas
  7. Confederação Nacional das Associações De Moradores – CONAM
  8. Conselho Latino Americano de Ciências Sociais – Clacso/Flacso
  9. Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN
  10. Federação Única dos Petroleiros – FUP – Projeto MOVA
  11. Geledés
  12. Instituto Imersão Latina – IMEL
  13. Instituto Parrhesia Erga Omnes
  14. Instituto Paulo Freire – IPF
  15. Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social
  16. Marcha Mundial de Mulheres
  17. Mídia Ninja
  18. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
  19. Rede Amazônia Negra/Oorun Obinrin – Coletivo de Mulheres Negras e Quilombolas do Tocantins
  20. União Brasileira de Mulheres – UBM

Lista de espera
1. Articulação de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB
2. Frente Nacional de Mulheres no Hip Hop
3. FACES do BRASIL – Plataforma Nacional de Comércio Ético, Justo e Solidário 4. Centro de Promoção Social Noir Medeiros de Souza – CPS NOIR
5. Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB
6. Movimento Nacional de Luta pela Moradia – MNLM
7. Fórum Baiano de Economia Solidária
8. Instituto Braços

#FSM 2016: Apelo à mobilização dos movimentos sociais e cidadãos

FSMMontreal

As inscrições para o Fórum Social Mundial estão abertas e a data limite para propor atividades é 15 de junho pelo site: https://fsm2016.org/

Fundo de Solidariedade

Foi criado um fundo para que pessoas, entidades, organizações e movimentos sociais possam aportar recursos a fim de garantirmos uma participação plural e representativa do Brasil com representantes de organizações não governamentais no FSM 2016. O Fundo será operado através do site vakinha.com e poderá ser acompanhado por todas/os. Clique aqui para contribuir.

CARTA AOS MOVIMENTOS SOCIAIS 

O Fórum Social Mundial  convidam os movimentos sociais e aos cidadãos do mundo inteiro a fazer do próximo FSM um encontro essencial para compartilhar nossas mobilizações, nossas resistências e reforçar nossas lutas. Nós desejamos que o FSM de Montreal vise, não somente favorizar as trocas e as convergências sobre grandes orientações, mas também, permitir aos movimentos sociais de oferecer respostas políticas para uma mudança do curso da Historia. O FSM 2016 se realizará, pela primeira vez, em um país do Norte, Canadá, em um novo contexto politico. De fato, durante as eleições de outubro 2015, a população canadense derrubou o governo conversador que, por mais de 10 anos, realizou uma política econômica ultraliberal apoiada em um extrativismo predador e um forte conservadorismo social. A luta contra as zonas petrolíferas e os oleodutos no Canadá, a mobilização dos povos indígenas em favor dos seus direitos, a força dos movimentos sociais, contribuíram a esta mudança política e motivaram a escolha de realizar o FSM 2016 à Montreal.

Depois das greves estudantis de 2012 no Québec, as lutas continuaram de maneira contínuas. Mencionamos as lutas contra as políticas de austeridades, a ação dos movimentos ambientais e a mobilização histórica do movimento sindical no quadro da negociação do setor público. Na América do Norte, o Québec é um importante território de resistência ao neoliberalismo e um lugar onde se multiplicam as iniciativas para construir alternativas coletivas ao sistema dominante (agricultura camponesa e ecológica, agricultura urbana, economia social e solidaria, coalizões multis setoriais e ações cidadãs de todos os tipos…) Um outro mundo é necessário, juntos ele se torna possível O mundo capitalista atual, dominado por uma elite neoliberal cada vez mais agressiva, que não somente aumenta a divisão entre os 99% da humanidade e o 1% da população mais rica, e ainda projeta o planeta em uma crise social sem precedentes. As políticas de austeridade e de ajustamento estrutural se impuseram a maioria dos países nos quais a corrupção não termina de se perpetuar. As populações estão submetidas a medidas econômicas restritivas onde todos são vítimas, especialmente os mais vulneráveis da sociedade como as mulheres, os jovens e os grupos marginalizados. O tecido social não para de se desfazer, os serviços públicos desaparecem sob o apetite infinito das multinacionais que desejam suas privatizações. Este sistema econômico baseado na superprodução e no consumismo é diretamente responsável pelas mudanças climáticas que ameaçam a integridade dos sistemas e a sobrevivência das populações.

O ano de 2015 é marcado pelo Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas e ainda, pela adoção de novos objetivos de desenvolvimento sustentável pela ONU. Estes acordos devem ser ousados para fazer frente a crise, mais eles testemunham a falta de vontade das elites em agir. As desigualdades sociais se multiplicam e o horizonte de um aquecimento de mais de dois graus Celsius anuncia um desarranjo dramático do clima para as populações mais vulneráveis em todo mundo. As guerras incessantes e o aumento das migrações de populações são os sintomas de uma crise profunda do sistema que, alimenta as falsas soluções de retirada e ódio, xenofobia e racismo, desconsiderando a dignidade humana e a democracia. Por mais de quinze anos, os fóruns sociais viram um importante desenvolvimento. Por meio da sua realização em diferentes continentes, e tratando de problemas concretos que afetam as populações, eles mobilizaram centenas de milhares de pessoas por todo planeta e demonstraram que precisamos agir, que existem alternativas. Se inscrever na continuidade das grandes mobilizações contra os acordos de livre-comércio, contra a Organização mundial do comercio, o G7 e o Fórum econômico mundial de Davos, os movimentos sociais, cidadãs e cidadãos são unidos para afirmar que um outro mundo não é somente possível, mas necessário e urgente.

Este primeiro FSM no Norte busca este compromisso coletivo. Ele apresenta os desafios singulares do ponto de vista da participação e da mobilização dos movimentos sociais. Ele oferece, no entanto, a oportunidade de passar a ação e de construir uma articulação mundial de lutas por um mundo de justiça social e climática. Nós convidamos todos movimentos sociais e cidadãos de todas proveniências a se encontrar à Montreal do 9 ao 14 agosto de 2016 para reafirmar que somos este outro mundo possível.

Comitê Organizador

AITEC-IPAM (France)  Alternatives (Canada)  AmiEs de la terre – Québec (Canada)  Asociación Ciudadana para la Defensa y Promoción de la Salud del País Valencià – ACDESA (Espagne)  Association des Travailleuses & Travailleurs Accidentés du Matawin – ATTAM (Québec)  Association étudiante de la TÉLUQ (Québec)  Association pour la défense des droits de l’eau et de l’assainissement – ADDEA (Sénégal)  ATTAC Argentina  ATTAC Burkina-Faso  ATTAC France  ATTAC Germany  ATTAC Québec  ATTAC Sénégal  ATTAC Wallonie-Bruxelles  Axe Formel Résultant sur une Immigration Consensuelle et Admissible – AFRICA (Cameroun)  CCFD-Terre solidaire – Comité catholique contre la faim et pour le développement (France)  Centre for the Study of Democratic Citizenship (Canada)  Change Human’s Life (Côte d’Ivoire)  Chico Whitaker, Commission brésilienne justice et paix et membre du Conseil international du FSM (Brésil)  COLLECTIF DES SANS VOIX / NO VOX TOGO  Collectif FSM Montréal 2016 (Canada)  Confédération des associations latino-américaines de Québec, CASA latino-américaine (Québec)  Confédération des syndicats nationaux – CSN (Canada)  Confédération paysanne (France)  Conseil central du Montréal métropolitain (Québec)  Conseil québécois des arts médiatiques – CQAM (Québec)  CRID-Centre de recherche et d’information pour le développement (France)  Diversité artistique Montréal (Québec)  Egyptian Canadian Collation for Democracy – ECCD (Canada)  Egyptian Revolutionary Council – ERC  El Grano de Arena  Espace Vie et Action (Togo)  Fondation France Liberté – Danielle Mitterrand (France)  Forum international des femmes francophones  FTQ-Fédération des travailleurs et travailleuses du Québec (Canada)  Groupe-Ressource du Plateau Mont-Royal (Québec)  Gus Massiah, CRID et membre du Conseil international du FSM (France)  Intersindical Valenciana (Espagne)  Les7duQuébec.com (Québec)  MISUTIDY GENERATION FOUNDATION (RD Congo)  Parrainage civique de l’Est de l’Île de Montréal (Québec)  Projet ÉCOSPHÈRE (Québec)  Réseau intercontinental de promotion de l’économie sociale solidaire (RIPESS)  Réseau québécois sur l’Intégration continentale -RQIC- (Canada)  Têtes blanches toujours carré rouge (Québec)  Union paysanne (Canada)  World Federalist Movement (Canada)

#5BlogProg afirma #MenosÓdioMaisDemocracia

DilmaRoussef

 

Midiativistas reafirmam disposição na luta contra o Golpe


O quinto Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais, realizado em Belo Horizonte, de 20 a 22 de maio, reuniu cerca de 400 participantes, incluindo jornalistas, blogueiros e ativistas digitais de todo o país para discutir a defesa da democracia e a luta contra o golpismo midiático. Com o tema #MenosÓdioMaisDemocracia, o #5BlogProg foi promovido pelo Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé, que agrega centenas de comunicadores de todo o Brasil.

A presidenta democraticamente eleita e afastada Dilma Rousseff participou da abertura do encontro na sexta-feira (20). Dilma foi recebida pelo povo mineiro com balões de coração vermelho e muita emoção. As palavras de ordem “Fora Temer” e “Volta querida” marcaram a manifestação de cerca de 50 mil pessoas que tomaram a Av. Afonso Pena, em frente ao Othon Palace, local do evento.

No encontro Dilma falou sobre a legalidade do Impeachment: “Estou sendo condenada à revelia da lei. Estão acusando-me de seis decretos, todos previstos em lei. Antes, não era crime? Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, teve 101 decretos. Não cometi crime algum. Estão forçando tudo para me incriminar”. Ela ainda criticou as ações promovidas pelo governo Temer. “O meu vice foi eleito junto comigo sim, mas para realizar o projeto do PT. O povo elegeu um projeto e este deve ser respeitado”, afirmou.

A presidente também não poupou críticas a Eduardo Cunha que ainda age como uma sombra no governo Temer, indicando nomes para diversos cargos e trabalhando para aprovação de pautas conservadoras e impopulares. Dilma ainda destacou a falta de diversidade no Governo que nomeou homens brancos, ricos e ministros investigados na Lava-jato.

A coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação e Secretária-Geral do Barão de Itararé, Renata Mielli, ressaltou em sua fala o papel da grande mídia no processo de afastamento da presidente. “Todo golpe precisa de um aparato ideológico, explícito ou velado. Esse é o papel da grande mídia, que se confunde com o próprio golpe”.

Na atual conjuntura, o papel dos midiativistas de todo o Brasil é continuar denunciando o golpe, através da construção de narrativas alternativas aos grandes veículos de comunicação, que possam identificar e destacar todas as faces nebulosas deste processo.

No domingo, 22/5, foi aprovada a Carta de Belo Horizonte, documento  do Encontro, que convoca todos os ativistas digitais para a luta e reafirma a esperança na democratização dos meios de comunicação no Brasil.

Texto de Adriana Borges – jornalista e blogueira, conselheira do Imersão Latina

Ao lado Brenda Marques, Presidente do Imel e Adriana Borges, durante 5º Blog Prog

Fotos de Fernando Barbosa e Silva

#5BlogProg divulga programação do Encontro de Blogueiros e ativistas digitais que começa na sexta

Começa nesta sexta-feira (20), em Belo Horizonte, a quinta edição do Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais. Com o tema #MenosÓdioMaisDemocracia, o #5BlogProg reunirá jornalistas, blogueiros e ativistas de todo o país para discutir a defesa da democracia e a luta contra o golpismo midiático. O evento ocorre no Othon Palace Hotel (Av. Afonso Pena, 1050) e vai até domingo (22), com transmissão ao vivo pela TVT, a ser reproduzida pelo Barão de Itararé.
Confira, a seguir, a programação e os nomes já confirmados para o Encontro:
SEXTA-FEIRA (20)
18h – Abertura e apresentação da dinâmica do evento
19h – Ato político em defesa da democracia e contra o golpismo midiático
SÁBADO
9h – Debate: As forças políticas e a democratização da comunicação
14h – Rodas de conversa e troca de experiências sobre a blogosfera e o ativismo digital
17h – Debate: O crime de Mariana e o papel da mídia
19h – Reunião dos estados
21h – Atividade cultural
DOMINGO
9h – Aprovação da Carta de Belo Horizonte e eleição da Comissão Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais
13h – Encerramento do #5BlogProg
Presenças confirmadas: Paulo Moreira Leite, Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania), Rodrigo Vianna (O Escrevinhador), Laura Capriglione (Jornalistas Livres), Conceição Oliveira (Maria Fro), Cynara Menezes (Socialista Morena), Fernando Brito (Tijolaço), Marco Weissheimer (RSurgente), Lola Aranovich (Escreva Lola Escreva), Diógenes Brandão (As Falas da Pólis), Tarso Cabral Violin (Blog do Tarso), Najla Passos (Carta Maior), Douglas Belchior (Negro Belchior), Tereza Cruvinel, Elaine Tavares (Palavras Insurgentes), Hildegard Angel, Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada), Renato Rovai (Revista Fórum), Miguel do Rosário (O Cafezinho), Daniel Bezerra (Portal Mídia Livre) e Rosane Bertotti (CUT).
O Instituto Imersão Latina integra os Grupos de Trabalho de Cultura e Comunicação do Encontro.

Imersão Criativa no Rio Doce

RioDoceeduardoGaleano

Nos 5 meses de lama escorrendo pelo Rio Doce Imersão Latina lança projeto com as comunidades do Uatu, como é conhecido o rio Doce pelos Krenak

5 de novembro de 2015, um dia que não dá para apagar da memória. 5 meses depois, mas de 700 quilômetros do Rio Doce estão com a lama da barragem de Fundão, fruto da mineração da Samarco, em Bento Rodrigues. o maior desastre ambiental que o Brasil já presenciou. Até hoje a lama continua a ir rio abaixo, até o mar. Várias ONGs já estão atuando na região e o Imersão Latina não podia fechar os olhos e cruzar os braços, sem cooperar para que a memória das comunidades no entorno da bacia do rio Doce seja uma força que grite contra toda esta realidade de vários povos que sofrem com a atividade extrativista, da mineração em tantos países. Para os Krenak, o rio Doce é considerado um avó sábio, chamado por eles de Uatu.

O Imersão Latina, por ser um Instituto que trabalha em defesa dos direitos dos povos à cultura, comunicação e valorização de suas identidades e memórias, propõe por este projeto realizar um trabalho de Imersão Criativa em três escolas da região do Rio Doce e promover o contato dos indígenas Krenak que foram impactados negativamente com a tragédia da queda da barragem da Samarco em Bento Rodrigues, Distrito de Mariana. O projeto será realizado em três cidades do Rio Doce. Em localidades diferentes ao longo do rio. Em duas escolas nas proximidades de Mariana e outra na Escola Pública Estadual de Resplendor, que trabalha com Educação Indígena. Ela fica na Comunidade Uatu, dentro da reserva indígena. Para isto, estamos neste mês de abril realizando contatos com a Secretaria Estadual de Educação que já tinham sido iniciados na elaboração do projeto ao final do ano passado e estão sendo retomados.

Apoio

Estamos em processo de negociação com a Brazil Foundation, que escolheu 10 projetos de todo o Brasil para apoiar, mas o apoio ainda não chegou e o valor é apenas uma ajuda, portanto precisamos de mais doações para a realização da pesquisa, diagnóstico local, mobilização e também para as viagens, afinal, teremos que ir na região muitas vezes. Quem quiser ajudar, pode fazer uma doação ao Instituto Imersão Latina Os que fizerem, faremos menção nos agradecimentos de um caderno de expressão que produziremos com as comunidades do entorno e também em um vídeo que produziremos para exibir durante o Fórum Social Mundial, em agosto, em Montreal, no Canadá. Todo apoio é bem vindo.

Faça uma doação e ganhe livros.

Cada R$20,00 depositado, dá direito a um livro.

Deposite no: BANCO DO BRASIL – Agência 1586-5 – conta-corrente: 35533-X – Instituto Imersão Latina
Envie o comprovante de depósito com seu endereço para: imersao@imersaolatina.com.