Nós da Poesia pelos caminhos da América Latina

Coletivo de autores da antologia organizada pelo Instituto Imersão Latina, com a participação de poetas ativistas culturais. Acompanhe sempre a agenda de eventos literários e de artes integradas do Nós da Poesia no facebook/nosdapoesia e nosdapoesia.blogspot.com Confira »

Criança não é Brinquedo

\\\\\\\"Quem tem presente, pensa no futuro\\\\\\\", com este slogan iniciamos o primeiro projeto do Imersão Latina em 2005 Confira »

Mais de 30 milhões de pessoas são escravizadas diariamente

Crianças e adolescentes migrantes da América Latina são mais vulneráveis ao tráfico humano. Entre na luta contra esta realidade. Confira »

Imersão Latina celebra a diversidade cultural

Para um futuro realmente sustentável tem que se cuidar de preservar a terra e as tradições culturais. Acompanhe sempre pelo blog do Imel nossas atividades e de parceiros. Participe! Na foto: Festa das crianças em Água Lima com a participação do Boi Rosado. Confira »

Residência Imersão Latina recebe artistas latino-americanos em agosto no Brasil

Conosca el proyecto de Residencia Imersão Latina y siga esta experiencia Conheça o projeto de Residência Imersão Latina e acompanhe essa experiência Confira »

 

Instituto Imersão Latina - Imel

Somos uma associação de escritores, jornalistas, produtores culturais, pesquisadores e artistas independentes, formada por ativistas que se preocupam em defender e mostrar toda a diversidade cultural, ambiental e de idéias da América Latina.

Residencia Imersão Latina reúne cinco músicos latinoamericanos en Belo Horizonte este mês

Durante 3 semanas artistas do Chile, Peru, Argentina e Brasil se reúnem para criar y gravar músicas juntos;

La residencia se propone a aproximar distantas realidades latinoamericanas de la encena de música independente de la ciudad

En los días 9 a 30 de julio el proyecto Residencia Imersão Latina realiza en Belo Horizonte un Laboratório de Latinidades Musicales. Participam de esta experiencia cuatro músicos selecionados en la convocatória internacional e uma artista local invidada. Est

a es la segunda vez que el Instituto Imersão Latina realiza esta residencia junto con el colectivo Embaixada Cultural con el aporte del Fundo Ibermúsicas.

El foco del proyecto es la investigación de ritmos y técnicas artísticas, el intercambio cultural y la creación colectiva a partir del encuentro de diferentes latinidades musicales. La propuesta es también aproximar a los artistas residentes de la escena de la música independiente de Belo Horizonte creando conexiones, alianzas y proyectos futuros. El encuentro de experiencias distintas en un mismo territorio latinoamericano busca la construcción de una identidad híbrida que valorice las influencias originarias y las experimentaciones provocadas por el encuentro.

Durante las dos primeras semanas los artistas se reúnen en un taller de creación musical, espacio donde también quedarán hospedados; En la tercera y última semana las composiciones y arreglos serán grabados en estudio. Al final del proceso se pretende lanzar un EP musical y un DVD de vídeo; También se realizará un show de cierre y presentación de los resultados. La residencia cuenta con el apoyo de la Productora Caliente, de la Galería de arte MAMA / CADELA y del Estudio Mortimer.

Artistas selecionados

Leslie Guillén (Lelé): artista peruana, enfocada en el desarrollo social a través del arte. Es Actriz, Cantautora y Clown social. Egresada de la Escuela de Teatro de la PUCP (TUC), en Lima. En sus años de carrera profesional como actriz, ha participado en diferentes producciones de teatro

y televisión. Para Existir es su primer proyecto como Cantautora. Reúne ocho temas creados en siete países de América, que buscan conectarnos desde las esencias como seres humanos. Es creadora y directora de Re Crearte, un Laboratorio de creación escénica en el Centro Penitenciario 

Miguel Castro Castro, que realiza a través de un voluntariado para la Asociación RED AYNI PERÚ. También es fundadora y directora de Payasos de Salida, una red internacional de Payasos voluntarios.

Nicolas Diaz: artista argentino, guitarrista, compositor y arreglador. Estudiante de Musica Clasica y Musica de Raiz Folklorica. En el siglo XVIII, en el siglo XVIII, en el siglo XVIII, en el siglo XVIII, en el siglo XVIII, Con Mochila y Guitarra en mano,  recorro varios paises de Latinoamerica y Europa tocando en diferentes ambitos, salas, teatros, conservatorios, carpas de circo, calles, plazas, bares y encuentros de todo tipo.

Diego Meneses Suárez (Dreams on Board): artista peruano es un músico, ingeniero de sonido y productor peruano con base en la ciudad de Lima. Su trabajo consiste en la creación de música instrumental a través de medios electrónicos, abarcando una gran variedad de géneros y sonoridades. Su álbum ‘Wishes’ en 2015 y ‘Mornings’ en 2016, ambos reseñados en importantes medios locales e internacionales. Es también fundador del sello discográfico ‘Surrounding’, desde donde ha emprendido proyectos para exponer y difundir nuevos artistas latinos de la música electrónica de vanguardia.

María Paz: artista chilena, es licenciada en Artes Musicales y Producción Musical por la Universidad INACAP de Santiago de Chile. Se especializó en “Ritmos Africanos” con el maestro Dartagnan Camara (Guinea) en el Centro África Mandingue. Es percusionista y directora musical, referencia y especialista en la metodología “Ritmo y percusión con signos” por medio de los estudios en el CERPS de Argentina junto a Santiago Vásquez (creador de la metodología). Directora y percusionista de Avalancha, también participó como artista invitada junto a La Molestar Orquestra en la dirección musical y percusión.

Artista invitada

Karina Marçal: artista brasileña es anfitriona de la residencia en Belo Horizonte. La cantante de Minas Gerais trae en su repertorio un poco cada una de las pistas que camina. Actúa como intérprete desde el inicio de su trayectoria, y desde el año 2016 pasó a dedicarse también a la composición. Cantar una multiplicidad de géneros, principalmente de la música brasileña y latinoamericana. Pero la característica común entre sus elecciones, sin duda está en la musicalidad negra. En los tambores colombianos, en los candes uruguayos, en los landós peruanos, en los ijexás y afoxés de Bahía, en la religiosidad africana presente en cada parte de América Latina.

Residencia Imersão Latina – Laboratório de Latinidades Musicais
09 a 29 de julho de 2017
Galeria Mama.cadela y Estúdio Mortimer
https://www.facebook.com/residenciaimersaolatina
residencia@imersaolatina.com

TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS:

Residência Imersão Latina reúne 5 musicistas e  músicos latinoamericanos em Belo Horizonte

Durante 3 semanas artistas do Chile, Peru, Argentina e Brasil se reúnem para criação e gravação de um EP. A proposta busca aproximar diferentes realidades latinoamericanas da cena de música independente da cidade.

De 09 a 30 de julho, a Residência Imersão Latina realiza em Belo Horizonte o Laboratório de Latinidades Musicais. Participam quatro músicos e musicistas selecionados na convocatória internacional e uma artista local convidada. Em sua segunda edição, a residência é realizada pelo Instituto Imersão Latina em parceria com o coletivo Embaixada Cultural com patrocínio do Fundo Ibermúsicas – Edital 2016

O foco do projeto é a pesquisa de ritmos e técnicas artísticas, o intercâmbio cultural e a criação coletiva a partir do encontro de diferentes latinidades musicais. A proposta é também aproximar os artistas residentes da cena da música independente de Belo Horizonte criando conexões, parcerias e projetos futuros. O encontro de experiências distintas em um mesmo território latinoamericano busca a construção de uma identidade híbrida que valorize as influências originárias e as experimentações provocadas pelo encontro.

Durante as duas semanas primeiras semanas os artistas se reúnem em ateliê de criação musical, espaço onde também ficarão hospedados; na terceira e última semana as composições e arranjos serão gravados em estúdio. Ao final do processo pretende-se lançar um EP musical e um DVD vídeo; também será realizado um show de encerramento e apresentação dos resultados. A residência conta com apoio da Produtora Quente, da Galeria de arte MAMA/CADELA e do Estúdio Mortimer.

Artistas selecionados

Leslie Guillén (Lelé): artista peruana, enfocada en el desarrollo social a través del arte. Es Actriz, Cantautora y Clown social.Egresada de la Escuela de Teatro de la PUCP (TUC), en Lima. En sus nueve años de carrera profesional como actriz, ha participado en diferentes producciones de teatro y televisión. Para Existir es su primer proyecto como Cantautora. Reúne ocho temas creados en siete países de América, éstos buscan conectarnos desde nuestras esencias como seres humanos. Es creadora y directora de Re Crearte, un Laboratorio de creación escénica en el Centro Penitenciario Miguel Castro Castro, que realiza a través de un voluntariado para la Asociación RED AYNI PERÚ. También es fundadora y directora de Payasos de Salida, una red internacional de Payasos voluntarios.

Nicolas Diaz: artista argentino, guitarrista, compositor y arreglador. Estudiante de Musica Clasica y Musica de Raiz Folklorica. Relacionado en sus comienzos con el Rock Mestizo, con una importante influencia de los ritmos Latinoamericanos, aborda luego el formato de ensamble y musica de camara, formando Duo de Musica academica, Trio de Tango y actualmente duo de Folklore Argentino (guitarra y percusion). Con Mochila y Guitarra en mano, recorrio varios paises de Latinoamerica y Europa tocando en diferentes ambitos, salas, teatros, conservatorios, carpas de circo, calles, plazas, bares y encuentros de todo tipo.

Diego Meneses Suárez (Dreams on Board): artista peruano es un músico, ingeniero de sonido y productor peruano con base en la ciudad de Lima. Su trabajo consiste en la creación de música instrumental a través de medios electrónicos, abarcando una gran variedad de géneros y sonoridades. Publicó su álbum ‘Wishes’ en 2015 y ‘Mornings’ en 2016, ambos fueron reseñados en importantes medios locales e internacionales. Es también fundador del sello discográfico ‘Surrounding’, desde donde ha emprendido proyectos para exponer y difundir nuevos artistas latinos de la música electrónica de vanguardia.

María Paz: artista chilena, é licenciada em Artes Musicais e Produção Musical pela Universidade INACAP de Santiago do Chile. Especializou-se em “Ritmos Africanos” com o mestre Dartagnan Camara (Guinea) no Centro África Mandingue. É percussionista e diretora musical, referência e especialista na metodologia “Ritmo e percussão com sinais” por meio dos estudos no CERPS da Argentina junto a Santiago Vásquez (criador da metodologia). Diretora e percussionista de Avalancha, também participou como artista convidada junto a La Molestar Orquesta na direção musical e percussão. Diretora Musical e regente do projeto de formação e criação musical para cantores “Laboratorio CreatiVocal”.

Artista convidada

Karina Marçal: artista brasileira é anfitriã da residência em Belo Horizonte. A cantora mineira traz em seu repertório um pouco cada uma das trilhas que caminha. Atua como intérprete desde o início de sua trajetória, e desde o ano de 2016 passou a dedicar-se também à composição. Canta uma multiplicidade de gêneros, principalmente da música brasileira e latino americana. Porém, a característica comum entre suas escolhas, sem dúvida está na musicalidade negra. Seja nos tambores colombianos, nos candombes uruguaios, nos landós peruanos, nos ijexás e afoxés da Bahia, na religiosidade africana presente em cada parte da América Latina.

SERVIÇO:

O quê: Residência Imersão Latina – Laboratório de Latinidades Musicais

Quando: 09 a 29 de julho de 2017

Onde: Galeria mama.cadela e Estúdio Mortimer

Outras informações: https://www.facebook.com/residenciaimersaolatina/?ref=br_rs

Contato:  residencia@imersaolatina.com

Por uma comunicação pública com ampla participação social em Minas Gerais

Na foto: Flávio Henrique, Renata Mielli, Rita Freire, Florence Poznanski e Brenda Marques

Por Florence Poznanski e Brenda Marques*

O Comitê Mineiro do Fórum Nacional de Democratização da Comunicação (FNDC-MG) promoveu na última sexta feira (16) um encontro entre Flávio Henrique Alves, Presidente da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), Rita Freire, Presidenta do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicações (EBC) e Renata Mielli, coordenadora geral do FNDC. O encontro teve como objetivo dialogar sobre a importância da comunicação pública no Estado de Minas Gerais e da participação popular em todos os aspectos da programação, organização da rede pública estadual e fomento à cultura.

Com a recém inauguração no dia 12 de junho da nova sede da Rádio Inconfidência, no complexo Itamar Franco e a retomada das negociações com o Governo de Minas Gerais em torno da implementação do Plano Estadual de Comunicação o presidente da EMC, Flavio Henrique ressaltou a importância de avançar na implementação do conselho curador da EMC para que possa contribuir na construção de um maior diálogo com a sociedade em torno de uma programação mais representativa das demandas e mais plural. As tramitações do decreto já estão em andamento mas antes disso ainda é necessário aprovar o estatuto que regulamenta a empresa.

Conselho Paritário
Uma proposta de regulamentação do conselho já foi enviada para secretaria do governo do Estado em que consta em um formato paritário a presença de 9 representantes indicados por entidades da sociedade civil, segundo critérios de diversidade cultural, gênero, raça e territorio. Nela consta ainda a proposta de uma seleção feita mediante uma consulta pública aberta e coordenada por uma comissão mista paritária.
Neste sentido, Rita Freire, que foi eleita presidente do Conselho da EBC, deposto pelo presidente interino Michel Temer, mas que se mantém atuante debatendo com a sociedade e na defesa da democratização da comunicação no Brasil, trouxe alguns aspectos concretos do papel de um conselho curador para uma emissora pública e ressaltou a importância de assegurar que este conselho tenha representantes dos trabalhadores em todas as etapas dessa construção.

Valorização dos servidores
Entre os desafios enfrentados pela diretoria da EMC e da Fundação TV Minas Cultural e Educativa com a sinergia entre a rádio e a TV está a discrepância entre os regimes de trabalho, o salário e o trabalho dos funcionários da Rede Minas e da Rádio Inconfidência que precisa ser harmonizada. Funcionários da Rede Minas demandam redução da carga de trabalho e valorização salarial e tanto servidores da Rede Minas como da rádio Inconfidência querem que seja revista a carreira dos trabalhadores, de forma que estes sejam mais valorizados e que seja vista inclusive o caso de trabalhadores que irão cooperar produzindo material para rádio e TV, o que é entendido como acúmulo de funções, o que precisa ser considerado. Esta questão tem sido amplamente discutida pela ASPREM (Associação dos Servidores Públicos da Rede Minas), com o Governo de Minas e com a diretoria das emissoras, com o apoio do Sindicato dos Jornalistas e dos Radialistas, Sindipúblicos e o FNDC-MG.

Comunicação Pública

No âmbito desta inauguração do complexo cultural com o funcionamento da rádio e TV no mesmo complexo, onde funciona também a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, a coordenadora geral do FNDC Renata Mielli enxerga um momento oportuno para a organização de um seminário para discutir a comunicação pública. Ela defende a reunião de amplos setores da sociedade e de representantes das emissoras repetidoras e parceiras do Estado para definir as diretrizes da programação e contribuir também com a criação do Plano Estadual de Comunicação a ser elaborado pelo Conselho Estadual de Comunicação, que segundo informação do Governo de Minas também deverá ser implementado em breve.

*Florence Poznanski é secretária geral do comitê mineiro do FNDC e Brenda Marques, representante do Instituto Imersão latina (Imel), da Associação dos servidores públicos da rede Minas (ASPREM) e do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais (SJPMG).

Neste sábado tem rei-boi-liço rosado junino

panfleto 10x15 cm boi rosado

A Irmandade e Sociedade dos Amigos do Boi Rosado realiza em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), dia 24 de junho, às 15 horas, o “Rei-boi-liço Rosado Junino”, em comemoração aos aniversários de Guimarães Rosa, do Boi Rosado e do Boi Rosado Ambiental.

A festividade terá início com o plantio de árvores dentro e fora do Clube Recreativo Arvoredo, onde fica o Viveiro Vivo do projeto Boi Rosado Ambiental. Depois, seguirá pelas ruas do Bairro Fonte Grande até a Casa dos Cacos, no Bairro Bernardo Monteiro, em Contagem.

Segundo explica o professor, artista plástico, poeta e ambientalista, Severino Iabá, idealizador do Boi Rosado e do Boi Rosado Ambiental, haverá um abraço simbólico à Casa dos Cacos, em defesa deste patrimônio cultural do município de Contagem, que foi abandonado há 12 anos pelo poder público municipal e que hoje sofre com invasões e vandalismo.

Casa dos Cacos

A Casa de Cacos, em Contagem, na RMBH, expressa momentos da arte popular de Minas Gerais que, nos anos 1970, ganhou admiradores e notícias no Brasil e no mundo.

Hoje, a construção vive situação difícil. Fechada desde 2005, segundo a prefeitura municipal, para garantir a integridade da edificação, já que visitantes poderiam colocar em risco a estrutura do imóvel, desde então não recebeu a prometida atenção. E o que hoje se vê são os caprichosos mosaicos do imóvel sujos, com peças quebradas e a construção com ares de ruínas.

“Fazemos um convite a todos para que se juntem ao Boi Rosado. Vamos ocupar mais um território da alegria, da cultura e da cidadania. Traga sua empolgação e um instrumento de percussão para fazermos um grande Rei-boi-liço Rosado Junino”, explica.

Programação:

14h00 – Concentração, às 14 horas, na entrada do Clube Recreativo Arvoredo.

15h00 – Plantio de árvores dentro e fora do Clube Recreativo Arvoredo.

16h00 – Cortejo e apoio do Boi Rosado pelas ruas dos bairros Fonte Grande e Bernardo Monteiro com doação de flores.

16h40 – Chegada à Casa dos Cacos, abraço simbólico, canto de parabéns aos aniversariantes, corte do bolo, ciranda, caldo, suco, doação de brinquedos populares, flores e mudas de árvores nativas e frutíferas.

18h00 – Encerramento.

Essa atividade promovida pela Irmandade e Sociedade dos Amigos do Boi Rosado conta com os apoios do Clube Recreativo Arvoredo, Casa Pimentel, Emersão Latina, MAYA – Movimento pelas Águas e Atmosfera, Maria Reciclona e Missão Amor Betim.

Informações para quem vai de ônibus:

Para quem pretende pegar o ônibus no centro de Belo Horizonte, eles saem da Av. Olegário Maciel entre Rua Carijós e Rua Tamoios.

• Seguindo pela Av. Amazonas, pegar o ônibus número 2550, descer em frente ao Fórum de Contagem.

• Seguindo pela Via Expressa, pegar o ônibus número 2560 ou 2570, descer próximo ao Fórum de Contagem.

Informações para quem vai de metrô:

Para quem pretende ir de metrô, descer na Estação Eldorado.

• Caminhar até à Rua Jequitibás e pegar o ônibus número 2730- parar em frente ao Clube Recreativo ( ônibus demora muito ).

• Outra opção mais rápida é pegar 2590 no mesmo local, descer na parada antes padaria Santa Isabel, entrar na Rua Anjo da Guarda até a Rua Domingos sítio ( 500 metros de caminhada).

• Ou pegar qualquer ônibus que pare em frente ao Fórum de Contagem. Depois é só seguir o desenho de uma árvore nos postes de iluminação pela Rua Coronel Augusto Camargo, à esquerda na Avenida Prefeito Gil Diniz, à esquerda na Rua Lincoln Costa Ferreira, e à direita na Rua Domingos Sítio, onde fica o Clube Recreativo Arvoredo ( 1,5 km de caminhada)

BOI ROSADO

Bumba-meu-boi, criado em 2008, pelo artista plástico, Severino Iabá, em homenagem ao escritor mineiro Guimarães Rosa. As primeiras aparições aconteceram, em Belo Horizonte, Cordisburgo e em Contagem. Recentemente aconteceu na Praça Princesa Isabel, do Bairro Alvorada, durante a 43ª Festa da Abolição dos Arturos.

https://www.facebook.com/Rei-boi-li%C3%A7o-Rosado-Folguedo-826857020664536/

REI-BOI-LIÇO ROSADO

Rei-boi-liço Rosado é uma ação cultural do folguedo Boi Rosado de ocupação dos territórios do brincar, cultura e cidadania. Surgiu, em 2014, com a exposição comemorativa dos 10 anos do projeto de Arte Pública Manifesto das Flores, no Centro de Cultura da UFMG e o lançamento do seu primeiro CD musical “Rei-boi-liçoRosado” no Parque Municipal de Belo Horizonte.

BOI ROSADO AMBIENTAL

O Boi Rosado Ambiental é um projeto coletivo e colaborativo de ecocidadania do folguedo ‘Boi Rosado’ (associação não jurídica) que trabalha na perspectiva da solidariedade e da sustentabilidade ambiental e planetária.Foi criado em 2012, pelo professor, artista plástico, poeta e ambientalista, Severino Iabá, e vem sendo desenvolvido por um coletivo formado por membros daIrmandade do Boi Rosado, amigos e simpatizantes do Projeto.

https://www.facebook.com/boirosadoambiental

Resultado de la Convocatoria de Residencia Imersão Latina #2


Compartimos el resultado de la curaduría para la Residencia Imersão Latina #2. Les pedimos disculpas por el retraso en la divulgación, ante la multiplicidad de inscripciónes resultó bastante difícil elijir lxs participantes. La música en Latinoamérica está conectada en sus orígenes, integrada en su diversidad. Sería increíble reunir a todxs lxs inscritxs, pero alcanzamos indicar solo cuatro artistas para ese encuentro presencial.
Así, los que haran parte de la próxima residencia son: María Paz (Chile), Leslie Guillén (Perú), Nicolas Diaz (Argentina) y Diego Suárez (Perú). Los felicitamos y invitamos a participar en la 2ª edición de la Residencia Imersão Latina – Laboratorio de Latinidades Musicales! ¡
Agradecemos a todas y todos por la participación y creemos que aún que por las redes, seguiremos todos juntos aprendendo con la musicalidad de nuestros pueblos hermanos!Equipo Residencia Imersão Latina #2

#NiUnaMenos e Festa Multicultural nas ruas esquenta a programação do Facción Latina 2017

Em poucos dias começa o Pré Facción – evento para esquentar os motores em Buenos Aires. De a 1 a 3 de junho o evento vai contar com rodas de conversas, ações de comunicação colaborativa e a Marcha #NiUnaMenos. Imersão Latina estará presente representado pela presidente e ativista pela cultura e comunicação Brenda Marques Pena.
Veja a a programação agora: https://goo.gl/Ms2xvL

▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️

Inscreva-se na Convocatória do #Facción2017 até 20/6: http://migre.me/wDgoF

CONTRIBUA COM O FACCIÓN 2017! – Invista qualquer quantia e faça parte da construção do evento.Doe: http://migre.me/wDgrz

Apoie também em serviços: http://www.bancame.org/ideas/faccion/

Encontro Mineiro de Comunicadores começa hoje

 

Por Florence Poznanski,
Secretária geral do comitê mineiro do FNDC

Nos dias 18 e 19 de maio, acontecerá em Belo Horizonte o Encontro Mineiro de Comunicadores organizado pelo comitê mineiro do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. O encontro dá continuidade a uma série de iniciativas realizadas em 2016 pelo comitê em prol da mídia pública mineira e é também uma etapa prévia da mobilização nacional em torno do 3° Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação, que acontecerá entre os dias 26 e 28 de maio em Brasília.

Em setembro de 2016 a lei estadual que cria a Empresa Mineira de Comunicação (EMC), a partir da fusão entre a Rede Minas e a rádio Inconfidência, estabeleceu que o Conselho Estadual de Comunicação, ainda a ser criado, teria a responsabilidade de aprovar um Plano Estadual de Comunicação que orientaria a política global de comunicação social do Estado. Tal plano atualmente só existe na Bahia, mas é de suma importância para estabelecer metas e transparência na distribuição da verba pública de publicidade, incentivar a produção independente de comunicadores no Estado ou ainda fortalecer o caráter público, plural e democrático da EMC. Após a aprovação da lei, e compromisso feito pelo próprio governador em outubro do mesmo ano, nenhuma disposição foi tomada pelo Governo nesse sentido.

Por outro lado, desde a destituição da Presidenta Dilma Rousseff, a atuação partidária das grandes mídias na promoção das reformas antissociais do atual governo e na criminalização dos movimentos sociais que lutam contra tais medidas, se torna ainda mais urgente debater os rumos da comunicação e a construção da contra-narrativa popular. Nesse sentido o FNDC-MG promoveu em dezembro um curso para capacitação de comunicado

res populares e pretende com esse encontro contribuir no fortalecimento das iniciativas locais e das redes no Estado.
O intuito é reunir os comunicadores populares e os atores mineiros da mídia democrática para construir uma agenda de mobilização e articulação política para o próximo ano. Os participantes serão convidados a contribuir em torno de dois eixos principais: a implementação de um plano Estadual de Comunicação e a potencialização da comunicação popular em Minas.

Em seguida, as contribuições serão sistematizadas e compiladas com o intuito de construir uma proposta coletiva de articulação entre movimentos e de pressão perante o Governo.
O Encontro acontecerá na Escola do Legislativo da ALMG (Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho) no dias 18, a partir das 14h, e no dia 19 de maio das 9h às 17h.

Programação completa:

https://drive.google.com/file/d/0B2HUpMQgt9Z7eHlmR2VmYjFDWWc/edit

Link do evento no Facebook.

https://www.facebook.com/events/1219077494881264/

 

Curso de Multiplicadores da Comunicação – por Mídia Ninja

Residencia Imersão Latina 2 – un Laboratório de latinidades musicales abre convocatória

Está abierta la convocatoria para Residência Imersão Latina #2 – Laboratorio de Latinidades Musicales. Pueden participar artistas musicales de todos los géneros, que sean naturales y residentes en Argentina, Chile, Colombia, Costa Rica, Cuba, México, Panamá, Paraguay, Perú o Uruguay. Inscripciones hasta 14 de mayo.

https://embaixadacultural.org/
http://www.imersaolatina.com/

 ¿Qué es la Residencia Imersão Latina?

Esta es una oportunidad para 4 artistas musicales de diferentes países de América Latina de reunión en una residencia artística en la ciudad de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, durante 21 días. Artistas seleccionadas van a participar de la residencia durante tres semanas, con la propuesta de investigar e intercambiar referencias estéticas; realizar laboratorios musicales, algunos de ellos con la participación de artistas locales y, además, crear material inédito que mezcle la vivencia y los distintos universos musicales que ellas han trabajado en sus trayectorias. La propuesta es crear un laboratorio de latinidades, y vivir juntos como ámbito de diálogo entre la tradición y la creación musical contemporánea como plataforma interactiva de las subjetividades.

En junio habrá otra convocatoria para seleccionar 2 artistas locales de Belo Horizonte. Como producto final de la vivencia están previstos: un video documental sobre el proceso y una grabación musical. Quiénes pueden participar? Artistas musicales de todos los géneros, que sean naturales de y residentes en los países: Argentina, Chile, Colombia, Costa Rica, Cuba, México, Panamá, Paraguay, Perú o Uruguay Artistas musicales que tengan trabajos autorales de cualquier estilo o que se basan en las tradiciones de América Latina.

Artistas que estén de acuerdo con la presente convocatoria, en sintonía con los objetivos mencionados en el punto 2 de esta convocatoria.

CONVOCATORIA AQUI

FORMULARIO DE INSCRIPCION

DESCUBRA EL PROYECTO

Pela Liberdade de Expressão, Democratização dos Meios e Direito à Informação Pública

democratizaçãocomunicacao1

NOTA PÚBLICA
Belo Horizonte (MG), 07 de abril de 2017

A Semana Estadual pela Liberdade de Expressão, pela Democratização dos Meios de Comunicação e pelo Direito à Informação Pública, foi instituída pela Lei 20.818 de 2013, como um momento para refletir sobre esses temas tão relevantes para a democracia. Em que pese o Estado não ter organizado nenhuma atividade nesse sentido, como previsto na Lei, o Comitê Mineiro do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) aproveita esse período especial, compreendido entre o dia do jornalista – 7 de abril e o dia de Tiradentes – 21 de abril, para dirigir à sociedade este Manifesto:

A liberdade de expressão, pilar do Estado Democrático de Direito, tem sido constantemente agredida no Brasil. O golpe perpetrado contra as instituições democráticas busca silenciar vozes discordantes por meio de constrangimentos às manifestações de protesto e com um aparato de propaganda oficial, similar aos
empreendidos na ditadura do Estado Novo e no regime militar de 64/84. Nas redes sociais, o incentivo à campanhas fascistas, a prisão de blogueiros e a repressão a movimentos estudantis e de ocupações urbanas, aumentam nossa preocupação e acionam nosso sinal de alerta. O debate livre de ideias está sendo cerceado para que direitos sejam usurpados, como a destruição da previdência pública e a terceirização do trabalho, mergulhando o país num cenário que achávamos enterrado há mais de um século.

O direito de livre expressão de ideias é também o direito de conhecer as ideias de outros e isso tem sido historicamente negado no Brasil, devido à concentração da propriedade dos meios de comunicação nas mãos de poucas empresas, subordinadas aos interesses do capital financeiro. O que prevalece na mídia hegemônica não é o interesse público, mas sim o de uma elite econômica e cultural, machista, racista e autoritária. Para completar este cenário é sabido que a maior parte do financiamento dessas mídias vem exatamente de verbas federais, estaduais e municipais. Ministérios, secretarias, executivo, legislativo e empresas públicas, como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e a Petrobras figuram entre os maiores anunciantes em valores pagos. Ainda nos resta a manutenção de concessões públicas a políticos o que já deveria ter sido suspenso há anos. O desprezo do governo federal com as políticas públicas afirmativas conquistadas pela Constituição de 1988 é reforçado pelos meios de com

unicação comerciais, embalando os sonhos autoritários e segregacionistas dos que se instalaram no poder.

O direito à informação pública, consolidado com a implementação da Lei de Acesso à Informação (LAI), que comemora cinco anos de vigência no próximo mês, carece de ser ampliado, inclusive com o exercício desse direito pela própria população. Reconhecemos os avanços obtidos no Executivo Estadual, mas alertamos que o Poder Legislativo e o Poder Judiciário ainda têm muito o que fazer para o cumprimento efetivo da LAI. Esperamos destes, a reflexão e a mudança de postura.

A democratização dos meios de comunicação no Brasil passa pelo cumprimento dos preceitos constitucionais que vedam os monopólios e oligopólios, estabelecem a produção regional e independente, a diversidade cultural e de opiniões e a complementaridade entre os sistemas comercial, estatal e público de radiodifusão.

Em Minas Gerais temos a oportunidade de avançar na construção de alternativas democráticas de comunicação, pois um forte e vigoroso movimento pela democratização da comunicação vem se consolidando. Um alto número de emissoras comunitárias e meios de comunicação digitais, públicos e independentes lutam para obter sua sustentabilidade financeira e apoio formativo para cumprir seu papel de diversificar a informação e expandir seu acesso para o publico.

Do Poder Legislativo e do Poder Executivo estaduais, cobramos o respeito e o atendimento de nossas reivindicações históricas. Especialmente do governador Fernando Pimentel aguardamos a instalação do Conselho Estadual de Comunicação e as diretrizes concretas para tornar a Empresa Mineira de Comunicação a base de um sistema público que tenha como características a gestão democrática, a diversidade de conteúdo e atuação para a integração econômica, cultural e social do Estado. Abrir esse caminho é comprometer-se com o futuro da democracia.

Comitê Mineiro do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

Assinam enquanto membro do comitê mineiro do FNDC-MG as 66 entidades s

eguintes:
AJOSP/MG- Associação dos Jornalista do Serviço Público em Minas Gerais
APG IFNMG
APG UFJF
APG UFMG
APG UFOP
APG UFU
APG UFV
APG UFVJM
APG UNIMONTES
ASA-Minas – Articulação do Semiárido Brasileiro
Associação de Comunicação Minas Livre
Associação Imagem Comunitária – Grupo de Pesquisa e Experimentação em Mídias de
Acesso Público
Blog Teoria versus Pratica
Brasil de Fato – MG
Centro Academico Dr. Eder Capute Direito UEMG em Passos (MG)
Coletivo de Henfil de Comunicação Popular/MG
Coletivo O Estopim
CONEN/MG – Coordenação Nacional de Entidades Negras em Minas Gerais
Conselho Regional de Psicologia da 4º Região MG
CTB/MG – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em Minas Gerais
CUT/MG – Central Única dos Trabalhadores em Minas Gerais
Diretório Acadêmico da Faculdade de Administraç

ão e Ciências Econômicas -
FACE/PUC/Minas
Diretório Acadêmico de Comunicação Social da PUC-MG
Diretório Acadêmico Estudante de Psicologia – Maria de Fátima Lobo Boschi -
PUC/Minas
Diretório Central dos Estudantes Libertas Pitágoras – Betim/MG
Diretório Central dos Estudantes – Unipam Patos de Minas
Diretorio Central dos Estudantes do – CEFET MG /BH
Diretório Central dos Estudantes da Universidade do Estado de Minas Gerais
Federação das Associações de Moradores do Estado de Minas Gerais
Fora do Eixo Minas / Mídia NINJA-MG
Fórum das Juventudes da Grande BH
Grupo Coexista
Instituto Cultural Semifusa
Instituto Imersão Latina
Internet Sem Fronteiras – Brasil
Jornalistas Livres – MG
Levante Popular da Juventude Uberlândia
Levente Popular da Juventude – MG (Belo Horizonte)
Movimento dos Atingidos por Barragens em Minas Gerais – MAB/MG
Movimento dos Trabalhadores Rurais

Sem Terra em Minas Gerais (MST/MG)
Movimento Gay da Região das Vertentes
Movimento Mudança – MG
Movimento Periferia Criativa
Movimento Pirata Mineiro-MG
Núcelo Barão de Itararé – MG
Oficina de Imagens – Comunicação e Educação
Setorial de Ciência e Tecnologia e Tecnologia da Informação do Partido dos
Trabalhadores de Minas Gerais
SINDAGUA/MG – Sind. dos Trab. nas Indústrias de Purificação e Distribuição de Água
Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Minas Gerais
Sindicato dos Engenheiros do Estado de Minas Gerias
Sindicato dos Metalúrgicos de Contagem, Belo Horizonte e Região Metropolitana
Sindicatos dos Servidores Municipais de Ipatinga/MG – SINTSERPI
SINDICATO ÚNICO DOS TRABALHADORES DA SAÚDE DE MINAS GERAIS NÚCLEO
REGIONAL BETIM
SINDIELETRO/MG – Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indústria Energética
de Minas Gerais
SINDIFES – Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino – Seção MG
Sindipetro/MG – Sindicato dos Petroleiros em Minas Gerais
SINDSEP/MG – Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal – Minas Gerais
SindUTE – Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais
SINPROMINAS- SINDICATO DOS PROFESSORES DE MINAS GERAIS
SINTTEL/MG – Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações do
Estado de Minas Gerais
SJPMG – Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais
UJS/MG – União da Juventude Socialista em Minas Gerais
União dos Estudantes de Graduação e Afins de Minas Gerais
União dos Estudantes Secundaristas e Tecnólogico

do Estado de Minas -Colegial de
Minas Gerais
Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte

Poesias de Março

NosdaPoesia_edicoes

DIA NACIONAL DA POESIA TERÁ OFICINA DE CRIAÇÃO LITERÁRIA E SARAU NO ESPAÇO GUAJA COM AUTORES DO COLETIVO NÓS DA POESIA

A União Alternativa Cultural – UNIAC, o Instituto Imersão Latina – IMEL e a Associação Internacional Poetas del Mundo Secção de Minas Gerais realizam desde 2013 o evento Poesias de Março em comemoração do dia nacional e internacional da poesia que são no mês de março. A realização de um sarau com venda de livros de autores e shows poético-musicais é sempre no dia 14 de março. A ONU  - Organização das Nações Unidas reconhece o papel que a poesia tem para o desenvolvimento da paz e por a poética ser uma expressão presente em todas as artes.  O Teatro da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa sediou a abertura desta proposta e este ano vamos realizar no Espaço Guaja (Av. Afonso Pena, 2881 – Centro), com sarau poético-musical e conversa com autores com o tema: da prosa ao verso e vice-versa a partir das 18 horas.
O evento terá o custo de R$ 50,00 (cinquenta reais) com recebimento de um kit de cinco livros.
“Nós da Poesia acreditamos que a poética presente em todas as artes e em um olhar sensível sejam um caminho de (Re)xistência no sentido de um novo ser que não perca o sentido humano de solidariedade, amor e paz, diante da banalização do cotidiano.” Brenda Marques, presidente do Imersão Latina, integrante do Coletivo Nós da Poesia.
Na data serão lançados os livros:
DESNAturalizados, de Brenda Marques
POEMIAS, de Vicente Ferrer
Nós da Poesia con Nosotros – volume 5 (Organizado pelo Instituto Imersão Latina, com diversos autores).

Da prosa ao verso e vice verso
Autores do coletivo Nós da Poesia farão uma mostra com sarau poético-musical e será ministrada uma oficina de escrita criativa e processos de publicação cooperativos entre autores pela jornalista, escritora e editora Brenda Marques Pena.
O evento terá dois momentos: o primeiro será no Varandário de 18h às 21h uma oficina de criação/ escrita criativa da prosa ao verso e vice-versa e em um segundo momento faremos uma prosa na parte externa, da hamburgueria de 21h às 23h com bate papo com os autores e autógrafos. Quem quem optar pela oficina fará um investimento de R$ 50,00 e terá direito a cinco livros, publicações do coletivo Nós da Poesia nos gêneros poesia e conto. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail nosdapoesia@gmail.com até o dia 13 de março com envio do nome completo, e-mail e telefones de contato. O pagamento pode ser feito na hora do evento ou com depósito bancário na conta do Instituto Imersão Latina  com envio do comprovante. A oficina é limitada a 20 vagas.
BANCO DO BRASIL
Agência: 3014-7
Conta-corrente: 135533-3
Instituto Imersão Latina
Alguns textos que serão criadas durante a oficina de literatura podem ser escolhidas para integrar a próxima antologia organizada pelo Instituto Imersão Latina.
Todos os participantes recebem além do kit com os livros certificado de participação.

SERVIÇO
POESIAS DE MARÇO
OFICINA DA PROSA AO VERSO E VICE-VERSA
COM COLETIVO NÓS DA POESIA
14 DE MARÇO
Local: Espaço Guaja (Av. Afonso Pena, 2881 – Centro)
Horário: 18h às 21 horas
Custo: R$ 50,00 para oficina (com direito a 5 livros)
Informações: imersaolatina.com / nosdapoesia.blogspot.com

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

mapa-mundi-maca_pangeiaDe volta à Pangéia*

Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções.

Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante.

E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes.

E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos….

desnaturalizados1

Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques

*Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: contato@imersaolatina.com ou whatsapp (31) 988119469 que envio pelos correios após depósito no valor de R$ 20,00 para todo o Brasil). As vendas são destinadas à manutenção de atividades de literatura do Instituto Imersão Latina.

Saiba mais: imersaolatina.com