Nós da Poesia pelos caminhos da América Latina

Coletivo de autores da antologia organizada pelo Instituto Imersão Latina, com a participação de poetas ativistas culturais. Acompanhe sempre a agenda de eventos literários e de artes integradas do Nós da Poesia no facebook/nosdapoesia e nosdapoesia.blogspot.com Confira »

Criança não é Brinquedo

\\\\\\\"Quem tem presente, pensa no futuro\\\\\\\", com este slogan iniciamos o primeiro projeto do Imersão Latina em 2005 Confira »

Mais de 30 milhões de pessoas são escravizadas diariamente

Crianças e adolescentes migrantes da América Latina são mais vulneráveis ao tráfico humano. Entre na luta contra esta realidade. Confira »

Imersão Latina celebra a diversidade cultural

Para um futuro realmente sustentável tem que se cuidar de preservar a terra e as tradições culturais. Acompanhe sempre pelo blog do Imel nossas atividades e de parceiros. Participe! Na foto: Festa das crianças em Água Lima com a participação do Boi Rosado. Confira »

Residência Imersão Latina recebe artistas latino-americanos em agosto no Brasil

Conosca el proyecto de Residencia Imersão Latina y siga esta experiencia Conheça o projeto de Residência Imersão Latina e acompanhe essa experiência Confira »

 

Instituto Imersão Latina - Imel

Somos uma associação de escritores, jornalistas, produtores culturais, pesquisadores e artistas independentes, formada por ativistas que se preocupam em defender e mostrar toda a diversidade cultural, ambiental e de idéias da América Latina.

Terceira edição do TAU – Território Arte Urbana abre convocatória para mostra de intervenções artísticas na Zona Leste de BH

TAU 2019 4 - Foto Luiza Palhares

Os artistas selecionados vão assinar 13 obras em espaços distintos, formando um circuito pelos bairros Santa Tereza e Horto; inscrições acontecem entre 02 a 21 de maio

Está chegando a 3ª edição do TAU – Território Arte Urbana, festival que este ano, além de realizar intervenções em fachadas e vitrines de bares e comércios dos bairros Santa Tereza e Horto, na Região Leste de Belo Horizonte, também vai incluir praças e dois centros culturais em sua lista de espaços que serão ocupados pelo projeto. Esta edição do TAU também dará continuidade às intervenções no muro, que serão realizadas na Vila Dias, na parte baixa de Santa Tereza, próximo à Casa Circo Gamarra, ampliando o conceito de arte na rua e proporcionando aos participantes e visitantes uma nova camada de reflexão acerca do universo da arte e o uso espaço público.

Serão selecionados sete trabalhos em técnicas variadas como instalações, objetos, fotografias, desenhos, colagens, escultura, artes gráficas, lambe lambe, mobiliário urbano, entre outras, para intervenções nas fachadas comerciais, sendo seis obras destinadas aos artistas de Belo Horizonte e Região Metropolitana e uma dedicada a um artista de todo o Brasil. Também serão selecionados seis trabalhos para intervenção no Muro da Vila Dias. Esta categoria é destinada a artistas de BH e Região Metropolitana com trabalhos como pintura, desenho, graffiti, muralismo, entre outros. Para se inscrever gratuitamente, entre 02 a 21 de maio, o candidato deve preencher a ficha de inscrição disponível no link http://territorioarteurbana.com.br/inscricao/.

O edital das inscrições pode ser lido em http://territorioarteurbana.com.br/convocatoria. A curadoria será feita pelas artistas Karina Felipe e Sol Kuaray. Artistas de todo o Brasil, individuais, duplas ou coletivos podem se inscrever no projeto. A partir das inscrições nesta convocatória, o projeto vislumbra dar continuidade ao mapeamento de artistas de Belo Horizonte, Minas Gerais e do Brasil.

As ações acontecerão entre 22 a 31 de julho, com realização ao vivo pelas ruas dos bairros, oferecendo ao público a oportunidade de desfrutar de todo o processo. A exibição dos trabalhos na categoria Fachada Comércio se estenderá pelo prazo mínimo de 40 dias após sua conclusão e as obras do Muro da Vila Dias serão expostas por três meses.

Em 2022, o TAU – Território Arte Urbana tem em seu horizonte trabalhos que se relacionam com a cidade, com os espaços de intervenção e a comunidade do entorno, com um olhar atento às possíveis invisibilidades e particularidades das obras e dos artistas no seu processo natural, coletivo e individual. “Como comprometimento social e cultural, o TAU busca promover um espaço para que artistas possam experimentar e desenvolver trabalhos de forma livre, fluida e processual, oferecendo a eles novos desafios e fomentando a reflexão sobre a utilização do espaço público. Além disso, o festival visa proporcionar aos moradores e visitantes dos bairros a possibilidade de desfrutarem de um circuito de obras, bem como uma troca com os artistas, colocando-os em contato direto com a arte contemporânea da capital mineira e do país”, diz Gisele Milagres, produtora e idealizadora do projeto.

Os artistas pré-selecionados serão comunicados pela organização do projeto via telefone para uma breve entrevista e a lista final dos selecionados estará disponível no site http://territorioarteurbana.com.br até 20 dias após encerradas as inscrições.

O TAU – Território Arte Urbana é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte e tem o patrocínio da Avenue Code e MGS – Minas Gerais Administração e Serviços S.A. Conta, ainda, com o apoio da Diretoria de Patrimônio Cultural de Belo Horizonte e do Cine Santa Tereza.

Sobre o TAU

O TAU – Território Arte Urbana é uma mostra de intervenções urbanas em diversas linguagens e técnicas que acontece nas fachadas

 O TAU também tem como missão potencializar a vocação artística e turística destes bairros, democratizar o acesso à arte e aproximar o público transeunte da arte contemporânea, onde ele poderá desfrutar das intervenções que estarão distribuídas pelas ruas dos bairros Santa Tereza e Horto, formando um circuito de obras em seus mais diversos suportes. Além disso, o festival promove um espaço de experimentação para artistas em busca de novos desafios e promove reflexões na relação entre o cidadão e o uso do espaço público. e vitrines de bares e comércios dos bairros Santa Tereza e Horto, formando um museu a céu aberto com obras de arte temporárias. A iniciativa é da Mercê Soluções Culturais, formada por Gisele Milagres e Maria Carolina Campos. O projeto promove um espaço de experimentação para artistas em busca de novos desafios, fortalecendo o movimento da arte na rua em Belo Horizonte e sua relação com a cidadania e a ocupação do espaço público.

SERVIÇO 

3ª edição do TAU – Território Arte Urbana
Local: Bairros Santa Tereza e Horto, BH/MG
Ruas e praças: Hermilo Alves, Rua Mármore, Rua Estrela do Sul, Praça Duque de Caxias, Bosque do Chico e Vila Dias na Rua Conselheiro Rocha
Inscrições: 02 a 21 de maio
Execução das obras: 22 a 31 de julho
Mostra aberta ao público: 31 de julho a 09 de setembro
Realização: Mercê Soluções Culturais

Instagram: @territorioarteurbana
Facebook: https://www.facebook.com/tauterritorioarteurbana
Mais informações no site: www.territorioarteurbana.com.br

O lado sombrio de um ex-goleiro da Seleção Brasileira no período da Ditadura Militar

ditaduranuncamais

Por Rogério Salgado*

Em 17 de abril 2016, o então deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PP/RJ), num gesto de sadismo desumano homenageou o Coronel Brilhante Ustra em seu voto pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff, o que naturalmente repercutiu negativamente na mídia internacional. E este mesmo deputado, que se tornou presidente do Brasil tem como livro de cabeceira, “A verdade sufocada”, de autoria deste mesmo ex torturador Brilhante Ustra, que de brilhante só tem mesmo a cara ilustrada com olho de peroba, pois deveria ter sido condenado por seus crimes de tortura e o mesmo devia acontecer aos que incitam e apoiam seus atos.

Apoiar a tortura é crime e um ato anticristão e estamos vivendo um antagonismo complicado no país com pessoas que apoiaram e falam bem dos tempos da Ditadura Militar, que renomeam como Período Militar ou Regime Militar, e que tem como admiradores\eleitores uma grande ala de pessoas que se dizem evangélicas e espíritas kardecistas, que pregam amor ao próximo como exemplo de Jesus Cristo, mas se esquecem que Cristo, antes de ser assassinado pelos judeus e romanos, foi barbaramente torturado nos porões do Palácio de Pôncio Pilatos.

Todo cidadão esclarecido sabe que Brilhante Ustra era um torturador e o choque maior é descobrir até hoje que entre os que entregavam pessoas para serem torturadas por serem informantes dos ditadores estão pessoas que são admiradas por seus feitos esportivos, artísticos, políticos e outras destacadas atuações. Soube recentemente que um desses “dedos-duros” é o goleiro Gylmar dos Santos Neves. Em 14 de fevereiro deste ano, o blog de Juca Kfouri, ex-diretor da revista “Placar” destaca que o ex goleiro da Seleção Brasileira era despachante do DOI-CODI, o Destacamento de Operações de Informação – Centro de Operações de Defesa Interna, braço das Forças Armadas, nos anos da ditadura militar, local no qual seres humanos adolescentes, mulheres grávidas ou não, idosos e até crianças foram torturadas de maneira perversa pelo Coronel Brilhante Ustra (motivo de matéria da Folha de São Paulo, datada de 16 de fevereiro deste ano). Dentro dos gramados, o goleiro Gylmar fez história pelo Corinthians e Santos, além de marcar época na Seleção Brasileira. Pelo Alvinegro praiano foram mais de 15 títulos, incluindo o Campeonato Brasileiro, Libertadores da América e Mundial de Clubes. Vestindo a Amarelinha, conquistou a Copa do Mundo de 1958 e 1962. Adriano Diogo, deputado que presidi

u a Comissão da Verdade em São Paulo e foi preso e torturado naqueles anos de chumbo, afirmou que Gylmar colaborou com a ditadura militar brasileira e frequentava os porões da ditadura. “Gylmar era despachante do DOI-CODI. Andava pelos andares da delegacia onde se torturavam e matavam presos.” Gylmar dos Santos Neves morreu em 2013, aos 83 anos.

Para que não esqueçamos nossa história: há 58 anos, na madrugada do dia 1º de abril de 1964 (oficializaram como 31 de março, para não parecer mentira) ocorreu o início da Ditadura Militar no Brasil, que na verdade foi um Golpe Militar, que usou como discurso conter o “risco” de ser implantado uma ditadura comunista por aqui. E durante os 21 anos deste período militar, tivemos torturas barbaramente legalizadas, mortes clandestinas pela própria constituição vigente na época, pessoas desaparecidas e assassinadas pelo regime, alguns corpos foram descobertos em covas clandestinas tardiamente. Tivemos também um Ato Institucional nº 5, o tenebroso AI-5, promulgado dia 13 de dezembro de 1968, levando o país a ter oficialmente a suspensão dos direitos políticos dos cidadãos brasileiros, com a prisão, tortura e até mesmo assassinato de quem não concordava com o regime da época, legalizado oficialmente.

Muitos desconhecem esse lado sombrio de seu próprio país, outros conhecem e sentem vergonha pelo Brasil ter vivido uma época como essa, outros insensíveis e até religiosos praticantes, pedem a volta de tudo isso que aconteceu na nossa história. Vamos pensar, antes de tudo, vamos pensar e não apagar este tempo da história, mas trazer à memória para afirmar: Ditadura Nunca Mais!

*Poeta com 47 anos de carreira profissional e um cidadão brasileiro, sem vínculos partidários, que faz análises críticas sobre fatos da história do Brasil.

Nós da Poesia recebe inscrições para o volume 8 até dia 31 de março

CAPA NÓS DA POESIA 8

Lançamento do livro será em julho na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

O Instituto Imersão Latina convoca poetas para participarem da coletânea literária internacional Nós da Poesia. Estamos caminhando para o oitavo volume da coleção, que neste ano será super especial, rememorando a Semana de 22 que foi marco do Modernismo no Brasil. Também traremos poemas que dialogam com os temas: experimentações, rupturas e liberdades.

Para esta edição serão selecionados poetas de 22 países para integrarem a coletânea e 22 poemas da coletânea serão selecionados para integrar também um audiolivro que será produzido para o lançamento.

Serão aceitos textos em português e espanhol.

Como participar:
Envie de 1 a 3 poemas de até 3 páginas e minibiografia de no máximo 10 linhas e foto para nosdapoesia@gmail.com.

O envio da obra não é garantia de participação. Cada autor será comunicado sobre a seleção do seu texto em até 30 dias.

Prazo de inscrição / envio de trabalhos: 22 de fevereiro a 31 de março.

Características da obra:

Nós da Poesia vol. 8

Formato 14×21 cm (fechado)

Número de páginas 120 páginas em preto e branco

Capa 28×21 cm, 4×0 (colorida),7.0 cm de orelhas,papel Cartão supremo 250g/m², laminação fosca

Miolo OFF SET 75 gramas em P&B

Acabamento Corte inicial, dobras, refile, brochura, lombada quadrada, PUR, prova digital

Organização:
Brenda Marques Pena
Instituto Imersão Latina

Comissão editorial, curadoria e produção:

Bilá Bernardes

Ênio Silva

Paula Valéria Andrade

Rosangela Ferris

Iván Verdugo

Vicente Ferrer

Tchello d´Barros

Arte da capa: Iara Abreu

Diagramação: Beto Ferris

 

Sobre a cota de participação

A obra não conta com recursos de patrocinadores, pois consiste em um projeto autofinanciado pelos autores, portanto para viabilizar a produção da obra, a o registro do ISBN  e impressão do livro,  cada autor selecionado contribui com o valor de R$400,00 (quatrocentos reais) e receberá a cota de 8 exemplares da edição.
O pagamento da cota de participação pode ser dividido em 2 parcelas  de R$ 200,00 (abril e maio).

PIX:  CNPJ: 11861797000138

Dados bancários para depósito ou transferência:

BANCO DIGITAL CORA
Agência: 0001

Conta: 1385771-0

Instituição: 403 – Cora SCD

Nome da Empresa: Instituto Imersão Latina

CNPJ: 11.861.797/0001-38

Observação:

Não participam desta cota participativa não entram autores convidados

(curadoria da Poesia Visual, Coletivo de Escritura Migrante, Criança não é Brinquedo (poeta mirim de até 12 anos selecionado) e poetas convidados de outros países.

Redes Sociais:

facebook.com/nosdapoesia

Para o lançamento criaremos também instagram.com/nosdapoesia

Para saber mais sobre a Semana de Arte Moderna, recomendamos a leitura do artigo de Laura Aidar,  Arte-educadora e artista visual

https://www.todamateria.com.br/semana-de-arte-moderna/

Sobre a 26ª Bienal do Livro de São Paulo

A Bienal Internacional do Livro é o palco para o encontro das principais editoras, livrarias e distribuidoras do país, que apresentaram seus mais importantes lançamentos para mais de 600 mil visitantes. Além da grande oferta de livros, a Bienal do Livro ainda conta com uma programação cultural muito abrangente, mesclando literatura, gastronomia, cultura, negócios e muita diversão!

Data: 2 a 10 de julho de 2022

Local: Expo Center Norte
https://www.bienaldolivrosp.com.br/

Observações gerais:

A data de lançamento do livro Nós da Poesia ainda será agendada de acordo com disponibilidade na bienal e dos coautores.

A entrada na Bienal será gratuita para todos os autores participantes.
O custo da viagem não está incluso no valor da cota de participação do projeto literário.

Outros lançamentos serão programados no Brasil e outros países com a finalidade de promoção do livro. A publicação também circula em bibliotecas, projetos sócio-culturais, feiras e festivais literários.

Programa dedicado a ensinar educação política está com inscrições gratuitas abertas até 03 de abril

WhatsApp Image 2022-03-16 at 20.20.18

Promovido pelo Politize!, organização da sociedade civil dedicada à promoção da educação política, o Programa “Embaixadores Politize!” busca pessoas com vontade de solucionar os problemas do Brasil para atuar de maneira pública e plural como agentes da transformação em suas comunidades – oferecendo base teórica e ferramentas práticas. Destinada a pessoas de todas as idades, mas acima de tudo à juventude, a iniciativa tem como objetivo democratizar o acesso ao conhecimento político e formar novas lideranças cidadãs. As inscrições para as formações de 2022 estão abertas no site do Politize! até o dia 03 de abril.

Desde 2018, mais de 130 mil pessoas participaram das oficinas e atividades gratuitas promovidas pelo programa. Foram 1860 Embaixadores formados em 300 cidades de 24 unidades federativas do país. A partir de 2020, para tornar seu impacto mais efetivo, escalável e sistêmico, o Programa Embaixadores Politize! entrou em uma nova fase. Para isso, foi dividido em três camadas: Multiplicadores, Embaixadas e Líderes.Os Multiplicadores são pessoas em formação, processo que pode acontecer tanto on-line, a partir de um treinamento com cerca de sete horas de conteúdo em vídeo relacionado a questões essenciais à democracia, como políticas públicas e participação popular (além de webinários e mentorias para estimular a troca de experiências), quanto presencialmente, nas Embaixadas. Eles serão os responsáveis por propagar conhecimentos e atividades sobre educação política em suas comunidades – dentro de escolas, igrejas, associações de moradores ou mesmo em casa. Dessa jornada também vão emergir os futuros Embaixadores, lideranças em potencial que, após mais uma etapa formativa, serão convidados a fundar ou participar de espaços de aprendizagem e impacto em suas cidades – as Embaixadas Politize! – e também a treinar os próximos Multiplicadores. Peça central do Programa, a camada Embaixadas, ao mesmo tempo que fornece aos participantes os subsídios para a formação completa das lideranças cidadãs, atua diretamente em prol da comunidade em que está inserida, de forma vinculada aos municípios.

Hoje o programa conta com Embaixadas em mais de 80 municípios. Por fim, o nível Líderes foi instituído como uma etapa contínua para consolidar, manter, atualizar e ampliar o processo de conexão e inserção no meio público dos participantes formados pelo programa. As inscrições para o Programa Embaixadores Politize! são realizadas anualmente e a formação como Multiplicador dura de maio a agosto. Sobre o Politize!

O Politize! é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos (OSC) com a missão de formar uma geração de pessoas conscientes e comprometidas com a democracia, levando educação política a qualquer pessoa, em qualquer lugar. Atua dentro e fora da internet, sempre com muito respeito pela pluralidade de ideias, crenças e posições, por meio da produção de conteúdo e campanhas de comunicação, levando conteúdos de cidadania para as escolas públicas do país e formando lideranças cidadãs.

➡️ https://inscricoes.politize.com.br/

Livro Mulheres Extraordinárias reúne autoras que resgatam a história de grandes vultos femininos

Brenda Mar(que)s Pena (5)

O lançamento online da publicação será na próxima segunda-feira 7 de março com a participação da diretora fundadora do Instituto Imersão Latina Brenda Marques Pena como uma das autoras

A Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil – Coordenadoria Rio de Janeiro (AJEB-RJ) – iniciando as comemorações do Dia Internacional da Mulher, lança o volume 2 do projeto editorial Mulheres Extraordinárias – O resgate histórico do legado, pela palavra escrita, com a participação de 91 coautoras residentes no Brasil e no exterior.

Trata-se de um projeto editorial idealizado pela Jornalista e Escritora Dyandreia Portugal (Presidente Coordenadora da AJEB-RJ – Gestão 2017/2021 e Presidente da Rede Sem Fronteiras) com o apoio das Diretoras da AJEB-RJ, com o objetivo geral da integração e o intercâmbio de escritoras e jornalistas brasileiras, residentes ou não no Brasil. E como objetivo específico, a apresentação da biografia de vultos femininos,  grandes Mulheres de todo o mundo, que ajudaram a construir suas nações, e, sobretudo, que abriram espaço para as mulheres da contemporaneidade. Desta forma, por meio do resgate histórico, e pela palavra escrita, o projeto colabora para o registro perpétuo do universo feminino.

A obra, a exemplo do volume 1, visando a promoção e divulgação da cultura feminina, será apresentada e distribuída em todo o território nacional brasileiro e para leitores de língua portuguesa, em mais de 20 países, nos cinco continentes. Por esse motivo, foi editada pela Editora Rede Sem Fronteiras/Letras Graciosas.

Cada uma das 91 coautoras que participam desse volume – 39 coautoras Ajebianas cariocas, 27 coautoras Ajebianas de outros Estados e 25 coautoras convidadas especiais – escolheu para homenagear uma Mulher (brasileira ou não) de destaque, de grande relevância e referência como pioneiras de suas atividades, e que abriram espaços nas diversas áreas da sociedade, até então, dominadas por homens. São escritoras, jornalistas, advogadas, atrizes, pintoras, cantoras, políticas, educadoras, cientistas, médicas, jovens inspiradoras… Mulheres encantadoras, empoderadas e muito, muito, especiais, que contribuíram, significativamente, para a posição das Mulheres da contemporaneidade.

Esta não é apenas uma coletânea feminina. É uma celebração e um registro sobre a força da Mulher. Mais do que homenageá-las, o projeto buscou respeitar cada uma. Suas histórias, seus talentos, suas realizações, em sobre tudo, seus legados.

A “Apresentação” da obra ficou a cargo de sua organizadora, Dyandreia Portugal (responsável por projetos editorias divulgados no mundo todo com a participação total de mais de mil escritores); a “Introdução”, pelas Profª Hilda Flores (Escritora, Historiadora, uma das Associadas mais antigas da AJEB) e Profª Maria Amélia Palladino (Presidente da Federação das Academias de Letras e Artes do Estado do Rio de Janeiro); o “Prefácio”, pela Dra. Irislene Morato (Presidente Nacional da AJEB); e as orelhas, pela convidada especial, Fernanda Correia Dias (neta de Cecília Meireles, Patrona da AJEB-RJ), que escreveu ressaltando os 120 anos da grande Cecília Meireles, Patrona da AJEB-RJ. Uma equipe luxuosa, que, junto das 91 coautoras (muitas delas Presidentes Acadêmicas e autoridades culturais), valorizaram a obra.

É muito importante ressaltar que as obras editadas pela Rede Sem Fronteiras possuem alguns diferenciais significativos, portanto, esta obra, além da versão impressa, que será distribuída por várias bibliotecas do mundo, terá a versão digital em e-book, e a versão em audiobook, fazendo, desta forma, a inclusão social.

Durante todo o último biênio, várias coautoras do volume 1 da obra apresentaram palestras sobre seus capítulos, ressaltando a trajetória de seus vultos homenageados. Foi um projeto editorial com grande desdobramento e de suma importância, com significativa repercussão, recebido com respeito por importantes líderes de nosso meio cultural. O volume 2 seguirá o mesmo caminho, começando a sua jornada com o lançamento no dia 8 março, às 19h (horário Brasil), de forma remota, pelo canal da Rede Sem Fronteiras no YouTube, quando se promoverá a fomentação do debate sobre o universo feminino e a sua interrelação com o mundo, com base nos legados deixados pelos vultos femininos ressaltados.

SERVIÇO:

Data do lançamento: 07/03/22

Hora: 19h (Brasil)

Plataforma:  YouTube: Rede Sem Fronteiras – YouTube

Informações: contato@redesemfronteiras.com.br

LISTA DE COAUTORAS:

Adriana Araújo

Amélia Luz

Ana Cristina Campelo

Ana Maria Tourinho

Ana Paula Cavalcante

Ana Tomazoni

Angela Cardoso

Angela Guerra

Angeli Rose

Angelina da Conceição

Arahilda Gomes

Ascensión Chanqués

Astrid Kampf Beutler

Betty Silberstein

Brenda Mar(que)s Pena

Caren Schultes Borges

Carla De Sà Morais

Carmen F. Fonseca

Cecy Barbosa Campos

Celi Luz

Célia Maria Leite

Chaja Freida Finkelsztain

Claude Bloc

Conceição Seabra

Cristina Peribanez

Dalma Nascimento

Dariely de Barros Gonçalves

Dominik Valverde Portugal

Dyandreia Valverde Portugal

Edilde Candido

Elinalva Oliveira

Eloisa Helena Cavalcanti

Eurídice Hespanhol

Fatima Darcinete

Girlande Florindo

Gizela Nunes

Gláudia Férrer

Glorinha Mameluque

Hebe C. Boa-Viagem A. Costa

Idalina Andrade Gonçalves

Irislene Castelo Branco Morato

Ivanilde Morais de Gusmão

Izabella Pavesi

Jania Souza

Jasmine Ribeiro Malta

Juçara Valverde

Liane Arêas

Lydia Simonato

Márcia Pessanha

Márcia Schweizer

Maria Amélia Palladino

Maria Esther Rodrigues

Marina Zarvos

Marita Valverde Portugal

Marly Lopes Ferreira da Silva

Marta Berglez

Marta Santos

Matilde

Neide Barros Rêgo

Neri França Fornari Bocchese

Neusa Bernado Coelho

Nilza Freire

Nina Fernandes

Oneida Maria Di Domenico

Rai D’Lavor

Regina Guimmaraes

Regina Lacerda

Rejane Costa Barros

Renata Dal-Bó

Rosângela de Souza Goldoni

Ruth Bompet

Ruth Lifschits

Sabrina Campos da Cunha

Selma Sabra

Silvia Regina Souza

Sissa Moroso

Socorro Cavalcanti

Sonia Sales

Telma Moreira

Uyára Schiefer

Valéria Lopes

Vânia Telles

Vera Melo

Vera Regina Carvalho

Veronika Topic Eleuterio

Viviane Mendonça

Welma Menezes

Zara Paim

Zezé Barcelos

Zilda Mendonça

Zilda Pires

SOBRE A AJEB

A AJEB foi fundada em 8 de abril de 1970. Hoje, 52 anos depois, mantém Coordenadorias em vários Estados do Brasil com a mesma finalidade: estimular a união de jornalistas e escritoras de todo o Brasil, sob o lema: “A perenidade do pensamento pela palavra”. Por meio de suas coordenadorias, estimula e fomenta a harmonia nacional e internacional; promove o intercâmbio de conhecimentos, ideias, experiências, amizade e respeito entre suas associadas e com associações congêneres; incentiva o aperfeiçoamento profissional de suas associadas, através da participação em cursos, seminários e encontros culturais.

Estão abertas as inscrições do Beagá Psiu Poético

WhatsApp Image 2022-03-01 at 11.13.53

 

As inscrições para o 4º Beagá Psiu Poético vão até o dia 8 de março. Os artistas interessados podem inscrever seus poemas, prosas literárias, artes visuais e vídeos, para que sejam inseridos nas redes sociais do Psiu Poético e das entidades parceiras. Para os eventos presenciais, podem ser inscritos trabalhos artísticos (música, dança, teatro etc.), bem como publicações a serem (re)lançadas ou vendidas na feira de livros. As inscrições são através do endereço eletrônico beagapsiupoetico@gmail.com. Confira o regulamento em anexo.

O 4º Festival de Arte Contemporânea Beagá Psiu Poético será realizado nos dias 17, 18 e 19 de março. Inspirado no evento realizado há 35 anos em Montes Claros, seu objetivo é celebrar a poesia e também as outras manifestações artísticas, abrindo espaço para todos os autores interessados.

Na abertura, no dia 17 de março, às 20 horas, haverá um sarau virtual, aberto aos artistas e público em geral. O link para o evento será divulgado oportunamente.

No dia 18 de março, de 19 às 22 horas, será realizado um evento presencial na avenida Bernardo Monteiro, 52, no bairro Floresta, com apresentações artísticas selecionadas pela comissão organizadora, além de mais um sarau de poesias, aberto a todos os presentes.

O segundo evento presencial será no dia 19 de março, de 14 às 21 horas, na Casa da Floresta (rua Silva Ortiz, 78, bairro Floresta). Além das apresentações artísticas selecionadas para a data, haverá também sarau de poesia aberto aos participantes, lançamento e feira de livros.

Todas as atividades do Beagá Psiu Poético são gratuitas e abertas ao público. Trata-se de uma realização dos poetas João Aroldo Pereira, Jorge Afonso Maia Mairink, José Ênio Silva, Míria Gomes de Oliveira e Sidneia Amelia Simões, em parceria com a Prefeitura de Montes Claros, com o Grupo de Literatura e Teatro Transa Poética de Montes Claros, além de outros parceiros.

Neste ano, o Beagá Psiu Poético tem como tema “Vale a vida”, inspirado em Os Estatutos do Homem, de Thiago de Mello, poeta amazonense falecido em janeiro de 2022, a quem o evento é dedicado. Também serão celebrados neste evento os 100 anos da Semana de Arte Moderna.

O Festival de Arte Contemporânea “Psiu Poético” de Montes Claros, no qual se inspirou o Festival de Beagá, é realizado desde 1987, sendo considerado o maior e mais duradouro evento nacional do gênero.

Mais informações pelo endereço eletrônico beagapsiupoetico@gmail.com – com cópia para psiupoetico@gmail.com. Telefones: (38) 98412-4749, (38) 2211-3800, (38) 2211-3374.

Mais contatos:
(31) 99206-2958 – Sidneia Simões
(31) 99131-0644 – Jorge Afonso
(31) 99659-1355 – Ênio silva

Semanário Latinomericano completa 1 ano

Nest dia 14 de fevereiro celebramos o amor no Semanário Latinoamericano. Este programa que é feito em parceria desde fevereiro de 2021 produzido e aprese

ntado por Brenda Marques e Raul Larrosa. O programa é transmitido no youtube.com/imersaolatina, no facebook.com/escrituramigrante e radio letras.

Confira a playlist com os programas: https://bit.ly/semanariolatinoamericano

 

 

Judeus residentes na América Latina manifestam solidariedade à jornalista Lúcia Helena Issa

Lucia HelenaIssa

Diante dos violentos ataques  e ameaças feitos à jornalista, conferencista e escritora Lucia Helena Issa depois de sua entrevista no  programa Um Tom de Resistência, sobre o tráfico de mulheres brasileiras para Israel, nós,  judeus não-sionistas  provenientes de  vários países latino-americanos, prestamos nossa solidariedade a ela e declaramos que:

“Como neto de  judeus que imigraram para a Argentina depois de sofrerem perseguições na Europa, eu não aceito aceito a campanha de calúnias e ameaças feitas por sionistas contra a jornalista , escritora e ativista pela paz Lucia Helena Issa”

Fabian Naistat Lubrezuck, jornalista Argentina

“Como judia e brasileira, sinto uma vergonha profunda das práticas sionistas e vejo que muitas pessoas se acostumaram a esconder seus crimes nesse jogo de narrativas do “antissemitismo”. A jornalista  Lucia Helena Issa  falou , durante a sua entrevista à TV Brasil 247, de  crimes amplamente comprovados, de ontem e de hoje, cometidos por máfias do tráfico de mulheres. Não estamos falando de pequenos crimes, mas de perversidades como o tráfico humano,  assassinatos e  torturas. Denunciar esses criminosos , sejam eles  judeus ou não, é honrar todos os judeus que morreram no Holocausto e jamais será anrissemitismo.”

Dani Nefussi, atriz
São Paulo – Brasil

“Minha imensa solidariedade à jornalista Lúcia Helena Issa pelos ataques que vem sofrendo de grupos que não representam o judaísmo. ”

Daniel Cares
Jornalista
Buenos Aires – Argentina

” Nós todos, jornalistas do Notícias y Protagonistas, nos solidarizamos com a  jornalista Lucia Helena Issa pelos ataques feitos a ela por grupos sionistas no  Brasil ”

Notícias y Protagonistas
Buenos Aires
Argentina

” Prestamos a nossa solidariedade à jornalista e escritora Lucia Helena Issa pois  denunciar crimes cometidos sabidamente  em  Israel, como o tráfico de mulheres, ou por Israel, como o assassinato de civis palestinos , não significará jamais antissemitismo”

Coletivo  ” Los  Otros Judios ”
América Latina – Pátria Grande

” Prestamos a nossa solidariedade à jornalista e escritora Lucia Helena Issa pois  denunciar crimes cometidos sabidamente  em  Israel, como o tráfico de mulheres, ou por Israel, como o assassinato de civis palestinos , não significará jamais  ser um antissemita”

Coletivo   ” Los  Otros Judios ”
América Latina

“Mais uma vez me solidarizo com uma companheira de lutas que foi infelizmente agredida pelas suas críticas aos crimes cometidos em Israel por grupos criminosos de tráfico de  mulheres.

A jornalista e escritora Lucia Helena Issa deveria ser a última pessoa a ser  censurada por pessoas que apoiam o sionismo.

Tali Feld Gleiser
Jornalista
Diretora geral do site de notícias ” Desacato”
Brasil

“Toda à solidariedade à jornalista e escritora Lucia Helena Issa pelos ataques infundados contra ela”

Bruno Huberman
Professor da PUC
São Paulo

“Toda a minha solidariedade à jornalista e escritora Lucia Helena Issa pelos ataques que ela vem sofrendo” .

Shajar Goldwaser
Empresário
São Paulo

” Como judeu, deixo aqui toda a minha solidariedade à jornalista e escritora  Lúcia Helena Issa e odo o meu repúdio aos ataques sofridos  por ela.”

Giovane Heslfstein
Empresário
São Paulo

“Como brasileiro de origem judaica, inclusive meu avôs maternos migraram da Europa para o Brasil, às vésperas da II Guerra Mundial, para escaparem da perseguição dos nazistas, não endosso de nenhuma forma a perseguição, incluindo calúnias e acusações indevidas de antissemitismo, à jornalista Lucia Helena Issa, por algumas associações judaicas sediadas no Brasil, que não representam de nenhuma forma todas os judeus ou seus descendentes, visto que nem todos compactuam com a ideologia sionista destes grupos e com extremistas em geral.

É lamentável algumas pessoas, alegando haver um  suposto “antissemitismo”, quererem acobertar tráfico de mulheres, protagonizado  comprovadamente  por uma máfia israelense antes da II Guerra Mundial, e depois por grupos judaicos ligados a Israel, neste caso também envolvendo pedofilia.
Neste sentido,  me solidarizo com a jornalista Lucia Helena Issa, que sofreu perseguições e intimidação por parte de alguns grupos sionistas no Brasil.

Se todos são iguais perante a lei, como dizem Constituições tais como a brasileira, a divulgação de crimes e a sua penalização deveriam valer para todos, sejam os seus autores judeus ou não.”

Arthur Buschsbaum
Professor da Universidade Federal de Santa Catarina
Santa Catarina
Brasil

Lúcia Helena Issa será uma das participantes do Semanário Latinoamericano desta segunda-feira

Confira pelo youtube.com/imersaolatina, facebook.com/escrituramigrante e radioletras

  

Residencia Imersão Latina Uará Lab ha sido concluída con la difusión de un video documental

Es con honor que comunicamos  la realización completa de  la Residencia Imersão Latina Uará Lab como se ha propuesto con los integrantes de Uará Lab / Uará Music: Iván Verdugo Sepulveda y Pompeya Isabel Gareca Arizaga, de Santiago, Chile en trés semanas de vivencia y producción cultural en Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Se realizó la Residencia de 5 de octubre hasta 25 de octubre en un proceso de intercambio cultural e integración con los artistas y productores locales en Belo Horizonte, Minas Gerais. En esta ocasión se han investigado el cruce entre músicas y poesías que se originan en la favela Morro das Pedras,  medios tecnológicos, como la creación de múltiples redes wifi que con ritmos como la Capoeira y Toré, de origen afroindígena que  han inspirado temas musicales. Se han realizado en el período talleres  enfocados a un intercambio de conocimiento intergeneracional, intercultural, interdisciplinario e intertemporal en la comunidad de Morro das Pedras, en la asociación Flor do Carcalho, con la gestión de producción cultural de Instituto Imersão Latina.

Han sido grabados tres temas musicales en el estudio escuela del Centro Cultural Flor do Cascalho, en Morro das Pedras, en Belo Horizonte. Se realizó también un video registro documental del proceso de producción, talleres y una presentación en vivo de Uará para la comunidad como difusión de esta experiencia, que se compartió por internet en las plataformas de Imersão Latina.

Las actividades de workshop, música y documental de la experiencia lo difundimos por youtube.com/imersaolatina y por las redes sociales en facebook y instagram de Imersão Latina y de los músicos participantes. Fue una gran oportunidad de aprendizaje y de creación musical, con intercambio cultural de modo virtual.

El Instituto Imersão Latina (Imel) es una asociación de escritores, periodistas, productores culturales, investigadores y artistas independientes. Imel tiene como objetivo desarrollar proyectos y actividades culturales dirigidos al desarrollo sociocultural, la investigación y la difusión de recuerdos e identidades latinoamericanas. La diversidad cultural, la comunicación como derecho universal y la accesibilidad a los bienes culturales impregnan los objetivos de los proyectos del Instituto, siempre de forma colectiva. Con sede en Belo Horizonte, Minas Gerais y operaciones internacionales. En 2015 y 2017 se llevaron a cabo dos residencias de Inmersión Latina en Composición Musical con el apoyo de Ibermúsicas, con el enfoque del proyecto en la investigación de ritmos y técnicas artísticas, intercambio cultural y creación colectiva basada en el encuentro de diferentes latinidades musicales. La propuesta también es acercar a los artistas residentes a la escena musical independiente en Belo Horizonte, creando conexiones, asociaciones y proyectos futuros. En las residencias artísticas, existe una gran integración entre los artistas latinoamericanos y una experiencia verdaderamente inmersiva, lo que resulta en un material cultural muy rico también compartido en https://imersaolatina.bandcamp.com y también por el sitio web oficial del Instituto: imersaolatina.com

Imersão Latina entra na campanha #ajudaitamaraju e você também pode fazer parte

Carta da Campanha de Arrecadação Emergencial Itamaraju – Bahia

Nós, alunes do curso “FIC Produção Cultural” juntamente com a Imersão Latina – IMEL estamos desenvolvendo a campanha de arrecadação de alimentos, produtos de limpeza e também de higiene para a população baiana que recentemente enfrentou chuvas intensas e que desalojaram diversas famílias,tendo em vista os últimos acontecimentos na Bahia, seguidos por um relato de um dos nossos companheiros de turma, Moisés, residente de uma das cidades afetadas pelas enchentes na Bahia (Cumuruxatiba/Prado).

Ele nos conta que hoje a cidade mais afetada é a Nova Alegria. Entre Itamaraju e Nova Alegria, muitos outros vilarejos foram afetados também. Em seu relato, Moisés nos comunica que a ajuda tem chegado, mas ainda pode ser mais efetiva e pontual, como principalmente agora o foco em produtos de higiene. As cestas básicas, assim como roupas, também são itens visados, mas estão em primeira escala, sendo os de higiene pessoal e desinfecção dos utensílios pessoais no momento extremamente necessários, já que principalmente a desinfecção evita a proliferação de bactérias que podem ocasionar doenças.  Em Itamaraju, ainda há a necessidade de mais alimentos. Diante deste relato, decidimos mover essa campanha de arrecadação financeira para a compra dos materiais necessários para limpeza e higiene. Com o valor arrecadado, iremos comprar os materiais e enviá-los até os locais afetados. Estamos em contato com a Imersão Latina e com o morador da região Moisés, que é quem nos contou sobre como está a mobilização por lá.

Na Bahia mais de 30.00 pessoas foram desalojadas de suas casas e cerca de 116 municípios foram afetados por causa das intensas chuvas e inundações em alguns municípios da Bahia desde 12 de Dezembro (Jornal “O Povo”) .As cidades estão em estado de emergência e pedem socorro por conta das enchentes que desabrigaram muitas famílias. A ajuda é possível e de extrema importância. Vamos criar essa rede de apoio juntos!

Para ajudar é bem simples: você pode doar o valor que você puder e toda a renda arrecadada será destinada a compra de materiais de limpeza, higiene e alimentos aos locais afetados pela água. A ajuda será destinada ao IMEL que encaminhará às famílias e agentes responsáveis pelas ações nos municípios. Por meio de pix, transferência ou depósito você pode ajudar milhares de famílias que hoje estão em estado de calamidade por conta das enchentes.

Juntamente com o IMEL – Imersão Latina “associação de escritores, jornalistas, produtores culturais, pesquisadores e artistas independentes, formada por ativistas que se preocupam em defender e mostrar toda a diversidade cultural, ambiental e de idéias da América Latina”, estamos formando essa atuação em prol desse momento caótico pelo qual estão enfrentando a população da Bahia. Entendendo a força que podemos ter trabalhando coletivamente, partimos em direção à nossa captação que será revertida em todos os materiais mais necessários no momento.

Você pode ajudar doando qualquer valor pelo PIX: 11.861.797/0001-38

Dados para transferência:

Agência: 0001
Conta: 1385771-0
403 – Cora SCD
Nome da Instituição: Instituto Imersão Latina
CNPJ: 11.861.797/0001-38